Pulse

Chris Cornell sugere que reunião do Audioslave deve continuar para mais shows

O supergrupo com integrantes do Soundgarden e Rage Against The Machine havia se apresentado em evento anti-Trump do Prophets of Rage

Redação Publicado em 08/02/2017, às 12h25 - Atualizado às 13h02

Chris Cornell e Tom Morello em ação com o Audioslave.
AP

Chris Cornell, vocalista do Soundgarden e ex-integrante do Audioslave, falou sobre a recente reunião da banda em entrevista ao site Music Radar. O supergrupo que também traz integrantes do Rage Against The Machine se apresentou no evento anti-Trump que o Prophets of Rage organizou, em janeiro.

“Foi muito divertido. Foi interessante porque a dinâmica dessa banda sempre esteve presente. [...] Isso é muito louco – toda a energia e todo mundo se lembrando de tudo, aí você já toca a música com sentimento, e não tentando recordar de onde ele vem. Foi ótimo, e a energia foi muito boa”, disse o artista.

LEIA TAMBÉM

Audioslave se apresenta pela primeira vez em 11 anos; assista a trechos

Jane's Addiction toca com Tom Morello no Lollapalooza EUA; assista

Chris Cornell faz poderosa cover para “Nothing Compares 2 U”, de Prince

Quando perguntado sobre as chances de expandir a reunião da banda com mais shows, Cornell disse que “é sempre uma possibilidade. Quero dizer, temos falado sobre isso por pelo menos três ou quatro anos. Estávamos falando sobre selecionar algumas datas, e aí acabou não funcionando porque todo mundo está muito ocupado. [...] Então, honestamente, basta encontrar uma janela de tempo que seja confortável para todo mundo, e nós queremos fazer os shows, porque definitivamente acho que todo mundo está interessado.”

O grupo de hard rock se formou em 2002 com Chris Cornell, do Soundgarden, se juntando aos integrantes do Rage Against the Machine Tom Morello, Tim Commerford e Brad Wilk. A banda não tocava junta desde o lançamento do disco de 2006, Revelations.