Chris Martin, do Coldplay, era super-homofóbico por medo de ser gay

Na escola, o garoto sempre ouvia que "definitivamente" era gay, e isso o assustava

Redação Publicado em 04/12/2019, às 20h29

None
Chris Martin (Foto:mpi04/MediaPunch /IPX)

Chris Martin, frontman do Coldplay, relevou em uma entrevista à Rolling Stone EUA nesta semana que era extremamente homofóbico durente a adolescência - tudo isso por medo de ser, ele próprio, um garoto gay.

“Eu andava de uma maneira engraçada, meio que pulando, e também era muito homofóbico,” relembrou o músico.  “Eu era do tipo ‘Se eu for gay, estarei f***** para sempre,’ eu era uma criança descobrindo a sexualidade.”

+++ LEIA MAIS: Os 50 momentos que definiram a música nos anos 2010, segundo a Rolling Stone EUA

Para o vocalista, não era certo ser gay, e ficava com muito medo - e transfomava o sentimento em ódio. “Pensava ‘talvez eu seja gay, ou isso, ou aquilo, e não posso.’ Ficava apavorado. Na escola, andava com um grupinho de adolescentes que eram hardcore, e durante alguns anos, eles diziam ‘você definitivamente é gay,’  de maneira bem agressiva, e me diziam que era estranho.”

Quando tinha quase 16 anos, Chris Martin começou a se dedicar à música - e cansou do medo e da raiva. “Não sei o que aconteceu. Comecei a pensar ‘tá, e daí?’ e tudo parou, do dia para a noite. Foi interessante, porque eu estava mais aberto ao mundo e pensava ‘muitos dos meus heróis são gays, e não importa.’”

+++ LEIA MAIS: Chris Martin, do Coldplay, está assustado com fã que acredita ser sua namorada 

Chris Martin foi casado com Gwyneth Paltrow durante 10 anos, e tem dois filhos com a estrela. Ele namora Dakota Johnson desde 2017. E diz que não é gay, definitivamente.

 +++ TRÊS DICAS PARA NÃO SER UM 'SACO DE VACILO', POR HOT E OREIA