Cineasta Lilly Wachowski, antes conhecida como Andy, se assume como transexual

Lilly é a mente por trás de Matrix e da série Sense 8 ao lado da irmã, Lana Wachowski, que também é transexual

Rolling Stone EUA Publicado em 09/03/2016, às 15h02 - Atualizado às 15h13

Lilly Wachowski
Lilly Wachowski

A cineasta Lilly Wachowski, antes conhecida como Andy Wachowski, se assumiu como transexual em um texto engraçado e tocante publicado em um jornal LGBTQ de Chicago chamado Windy City Times.

O comunicado reconta os eventos que a levaram a essa decisão de falar publicamente sobre o assunto e também aborda diversas questões enfrentadas pela comunidade transgênero, incluindo a falta de apoio da indústria e violência.

Lilly abriu o texto comentando uma possível reação dos tabloides e fazendo referência ao fato de que a irmã dela passou pelo mesmo processo em 2012, fazendo dos antes “Irmãos Wachowski” agora as “Irmãs Wachowski”. Ela contou que foi ameaçada por publicações, que queriam revelar a notícia antes de ela estar pronta para falar sobre isso publicamente.

"Acho uma experiência frustrantemente tediosa a de falar da minha arte e morro de vergonha de falar sobre mim mesma”, ela escreveu. “Eu sabia que em algum momento eu ia ter que falar sobre isso publicamente. Sabe, quando você é transexual assumida é algo difícil de esconder. Mas eu queria e precisava acertar as coisas na minha cabeça, me sentir confortável.”

"Ser trans não é fácil”, continuou. "Vivemos em um mundo que majoritariamente reforça um conceito binário de gênero. Isso quer dizer que quando você é trans, você tem que encarar uma realidade de viver o resto da vida em um mundo que é abertamente hostil com você. Em 2015, a taxa de assassinato de transexuais atingiu um recorde nos Estados Unidos. Um número terrivelmente desproporcional de vítimas eram mulheres negras”, continuou ela, encerrando o texto com uma reflexão a respeito da ideia de “fazer a transição”.

“A realidade, a minha realidade, é de que tenho feito a transição há um tempo e vou continuar em transição pelo resto da minha vida”, disse. “Precisamos elevar o diálogo para além da simplicidade do binário. O binário é um ídolo falso.”

Lana e Lilly Wachowski trabalharam muito juntas ao longo da carreira, sendo responsáveis pela trilogia Matrix e, mais recentemente pelo filme O Destino de Júpiter e a série Sense 8.