Citigroup assume a EMI

Todas as ações da gravadora foram adquiridas pelo grupo; como resultado, a dívida da empresa do ramo musical diminuiu significativamente

Da redação Publicado em 02/02/2011, às 15h23

Katy Perry, uma das artistas do casting da EMI
AP

A EMI, uma das maiores gravadoras do mundo, anunciou oficialmente, na última terça, 1, em seu site oficial, que 100% de suas ações agora pertencem ao Citigroup. O conglomerado assumiu o controle da empresa totalmente e reduziu sua dívida, que passou de 3,4 bilhões de libras (cerca de R$ 9,1 bilhões) para 1,2 bilhões de libras (R$ 3,2 bilhões, aproximadamente).

Além disso, foi injetada uma quantia de 300 milhões de libras (mais ou menos R$ 809 milhões) para que a gravadora possa se reestruturar financeiramente.

Selos importantes, como Capitol, Virgin Records e Blue Note fazem parte da EMI, que tem em seu casting artistas como Katy Perry, David Guetta e Chemical Brothers, por exemplo, e tem direitos sobre obras do Radiohead e Beatles, entre outros.

O comunicado explica que nada mudou na estrutura geral da empresa: o presidente continua sendo Roger Faxon e a companhia afirma que manterá a missão de "valorizar artistas e compositores", seguindo com a administração de todos os selos e bandas da mesma forma que antes.