Cobra Kai 3: a mesma fórmula, sem nunca morrer na diversão e no drama [REVIEW]

A terceira parte da aclamada série tem timing perfeito entre nostalgia, lutas e piadas

Vinicius Santos | @vini_ls13 Publicado em 10/01/2021, às 13h00

None
Cobra Kai (foto: reprodução/ YouTube/ Netflix)

Em uma tentativa de definir o que é Cobra Kai aos que ainda não assistiram de forma breve, um dos termos mais apropriados é “uma novela para caras”. De fato, o seriado combina de forma natural e divertida artes marciais a todos os clichês de dramas e romances adolescentes, como triângulos amorosos e bullying, numa atualização muito fiel ao clássico Karatê Kid (1984), porém adaptada para novos tempos.

Mas, como um lutador inesperado que se destaca no decorrer de um torneio, a terceira temporada tem agora muito mais expectativas e olhos voltados a ela. Apesar da aprovação universal da crítica especializada nas primeira e segunda partes, Cobra Kaiainda estava em um certo anonimato, ‘escondida’ do mainstream como uma das produções originais do YouTube.

+++LEIA MAIS: Robôs da Boston Dynamics se aglomeram e dançam em uma festa inusitada

A aventura da plataforma deu errado e várias das séries foram canceladas, até a Netflix negociar com o site para adquirir comando da produção e distribuição de Cobra Kai para o terceiro ano. Após entrar no catálogo da Netflix em 2020, a série explodiu, no Brasil e no mundo, sendo a mais nova queridinha das maratonas da quarentena e deixando fãs jovens e veteranos do universo Karatê Kid sedentos por mais.

Após o gancho surpreendente para a continuação, com Johnny Lawrence (William Zabka) sem o controle do dojô Cobra Kai, o filho dele, Robby (Tanner Buchanan) foragido, o aluno favorito Miguel (Xolo Maridueña) em coma no hospital e a cidade de All Valley chocada com a briga gigantesca na escola causada pelos alunos caratecas; será que a terceira parte de Cobra Kaitem o necessário para o novo desafio de agradar um público imensamente maior?

+++LEIA MAIS: Liga da Justiça: Zack Snyder publica foto inédita de Batman

A resposta, felizmente, é um sólido ‘sim’. Os novos 10 episódios combinam uma escalada dramática com o humor leve já para criar uma versão um pouco mais séria da história contada até agora, mas nunca sem se levar tão a sério. A carga dramática maior é distribuída com maestria pelos roteiros, muito eficientes em mostrar um arco de desenvolvimento para cada personagem.

Johnny Lawrencesegue sendo o centro da narrativa, mas Cobra Kai não se apoia demais nele: todos os personagens recebem devida atenção, em um compromisso exemplar de prover momentos para cada ator brilhar nos papéis.

+++LEIA MAIS: Cobra Kai: primeiras imagens da terceira temporada são reveladas

Falando no elenco,  Xolo Maridueña e Mary Mouser sustentam bem a parte adolescente de Cobra Kai como Miguel Diaz e Samantha LaRusso, ambos lidando com traumas de diferentes maneiras. O discípulo número 1 de Johnny precisa se recuperar de uma lesão paralisante e a filha de Daniel-San enfrenta ansiedade e preconceitos por causa do bullying e assédios no ambiente escolar.

Quanto ao próprio Karatê Kid, Ralph Macchio ficou com alguns dos momentos mais emocionantes de Cobra Kai, com toneladas de referências à trilogia clássica e lindas homenagens ao Sr. Miyagi (Pat Morita). Os episódios focados em Daniel-San irão facilmente colocar um sorriso no rosto dos fãs veteranos da franquia e expandir o universo da série.

+++LEIA MAIS: 4 clichês de filmes de Sessão da Tarde que Cobra Kai desconstruiu

Em linhas gerais, a terceira temporada deCobra Kai repete a mesma fórmula da história: até mesmo o vilão tem uma versão diferente dos fatos para contar.

Assim como o expectador testemunha a visão de mundo de Johnny Lawrence na primeira temporada, antagonistas como John Kreese (Martin Kove) e Tory Nichols (Peyton List) também têm momentos de argumentar sobre serem os heróis na interpretação deles. Porém, a repetição não perde a força, os arcos mostrados ao expectador são interessantes e contribuem de forma relevante à narrativa. 

Como um todo, a produção mantém um compromisso com mostrar diferentes posicionamentos sobre os temas apresentados. Bullying, marginalidade na juventude e como lidar com defesa pessoal são apenas algumas das problemáticas que Cobra Kai aborda sem traçar conclusões definitivas e integrando debates pertinentes de forma justificada na trama.

+++LEIA MAIS: Alguém percebeu que Will Smith "está" em Cobra Kai, série que volta ao universo de Karatê Kid da Netflix?

Com uma progressão dinâmica do enredo e uma evolução notável nas lutas e coreografias, Cobra Kai aceitou e venceu com louvor o desafio para a terceira temporada. A série é a recomendação ideal para pais e filhos maratonarem juntos e abre o 2021 da Netflix com força.

Todos os episódios de Cobra Kai estão disponíveis na Netflix. Assista ao trailer abaixo:

+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes


+++SHOWS QUE PERDEMOS EM 2020 | ROLLING STONE BRASIL