Cocaína e problemas técnicos: Como foi a última gravação de Paul McCartney e John Lennon?

O clima de tensão, questões técnicas e o uso de drogas dificultou uma boa gravação entre os icônicos integrantes dos Beatles

Redação Publicado em 11/12/2019, às 13h00

None
Paul Mccartney e John Lennon (Foto: Dalmas Sipa Press / AP Images)

É normal dizer que por volta dos anos 1970, John Lennon e Paul McCartney viviam tempos difíceis. Se os dois ex-beatles (e amigos de longa data) não estavam trocando farpas na imprensa, com certeza, estavam se desentendendo em estúdio durante as gravações. 

Mas em 1974, quando Lennon estava no meio de um final de semana "perdido" em álcool e drogas, McCartney visitou o velho amigo em um estúdio em Los Angeles. E embora a jam daquela noite tenha sido a última gravação que temos da dupla, ela não é tão boa em termos de qualidade. 

Primeiramente, Lennon e McCartney não tinham planos de tocar (para os fãs que esperam a magia dos Beatles nesse registro, adianto que não conseguirão se emocionar tanto com essa jam session da dupla). A visita de McCartney não foi planejada e também não pegou Lennon em um bom momento. 

+++ LEIA MAIS: Yoko Ono queria que Elton John finalizasse as fitas deixadas por John Lennon ao morrer, mas ele se recusou

De acordo com o relato de May Pang (assistente e namorada de Lennon), os dois se envolveram em uma conversa calorosa antes de McCartney sugerir que eles tocassem. A partir daí, as coisas não foram tão boas assim e os problemas de som e a impaciência de Lennon só aumentaram o clima de tensão. 

Enquanto Lennon cheirava cocaína, todos tentavam encontrar um ritmo para a gravação. Até um momento em que a banda conseguiu se estabelecer em "Lucille" e o restante da fita fica com uma tentativa de chegar a uma jam coerente de "Stand By Me".

Depois disso, ele ainda reclama sobre os problemas de som e interrompe toda a produção. Isso se repete algumas vezes.

Por volta dos 21 minutos, parece que eles vão chegar à uma boa tentativa de transição na música. No entanto, os vocais foram tão ajustados que você quase não consegue ouvir o trecho principal, apenas a voz celestial de Stevie Wonder - que estava presente no estúdio - mas a gravação logo se encerra. 

+++ LEIA MAIS: "Ob-La-Di, Ob-La-Da", dos Beatles, é a música pop mais próxima da perfeição; entenda

Embora esse registro não tenha deixado muito para os fãs saborearem, essa reunião entre eles os uniu novamente. Antes de morrer, Lennon considerava o antigo parceiro de composição (McCartney) "como um irmão". 

+++ SCALENE SOBRE RESPIRO: 'UM PASSO PARA TRÁS, RESPIRAR E VER AS COISAS DE UMA FORMA NOVA'