Coldplay será a atração principal do Super Bowl 50

Cantor Bruno Mars também se apresentará no cobiçado palco do intervalo do jogo , em fevereiro do ano que vem

Rolling Stone EUA Publicado em 04/12/2015, às 12h43 - Atualizado às 19h37

Chris Martin à frente do Coldplay em apresentação da banda em novembro de 2015

Ver Galeria
(5 imagens)

Em 2016, Coldplay e Bruno Mars tocarão no show do intervalo do Super Bowl, a final do campeonato de futebol americano. O Super Bowl 50 acontecerá em 7 de fevereiro, no Levi’s Stadium, em Santa Clara, Califórnia (EUA). As informações são do site da revista US Weekly.

Ouça “Adventure of A Lifetime”, mais recente single do Coldplay.

Este ano, Katy Perry comandou a cobiçada apresentação do intervalo e levou ao palco convidados especiais como Missy Elliott e Lenny Kravitz. Nos últimos anos, Bruno Mars, Madonna e a recente colaboradora do Coldplay, Beyoncé, também se apresentaram no palco de alcance mundial. A banda ainda irá divulgar um comunicado oficial sobre a participação no evento.

O Coldplay lança o sétimo álbum de estúdio, A Head Full of Dreams, nesta sexta, 4. Além de Beyoncé, o disco conta com as participações improváveis de Gwyneth Paltrow (ex-esposa do vocalista Chris Martin), do ex-guitarrista do Oasis, Noel Gallagher, e da cantora sueca Tove Lo. “Todos que foram chamados para cantar no nosso álbum tem um papel importante nas nossas vidas”, disse Martin ao Wall Street Journal recentemente.

Coldplay tocará no Brasil em 2016; saiba mais.

Em entrevista ao apresentador Zane Lowe, Martin também deu a entender que A Head Full of Dreams pode ser o último álbum do grupo. “É o nosso sétimo trabalho e, da maneira com a qual olhamos para isso, é como um livro o último livro do Harry Potter ou algo do tipo”, disse. “Não estou dizendo que depois dele não haverá novidades, mas ele completa algo. Tendo a pensar que esse é nosso produto final. Se não pensasse assim, não colocaria tudo de mim nele.”

No novo disco, o Coldplay seguirá os passos de Adele e Taylor Swift e não liberará o álbum para streaming em todas as plataformas. O trabalho não chegará de imediato aos serviços com opção gratuita, mas aparecerá na Apple Music e no Tidal no dia do lançamento. O grupo fez algo semelhante nos mais recentes discos, Ghost Stories e Mylo Xyloto, que não foram imediatamente ao Spotify e Deezer, por exemplo.