Com 48 quadros por segundo, cinema se aproxima da capacidade do olho humano em O Hobbit

O Hobbit: Uma Viagem Inesperada chegará ao Brasil com a tecnologia em 14 de dezembro; James Cameron também planeja usá-la

Redação Publicado em 26/11/2012, às 16h06 - Atualizado às 20h28

Bilbo Bolseiro
Divulgação

Maior lançamento do fim de ano, O Hobbit: Uma Jornada Inesperada chega ao país neste dia 14 de dezembro, em algumas salas, com a controversa tecnologia de 48 quadros por segundo.

Saiba quem é quem em O Hobbit: Uma Viagem Inesperada

Nos Estados Unidos, 400 salas terão a tecnologia para exibir o primeiro filme da nova trilogia da Terra Média de Peter Jackson. No resto do mundo – e neste número estão incluídos os cinemas brasileiros – serão outros 500 locais.

No Brasil, duas empresas confirmaram que trarão cópias com os 48 quadros por segundo, a UCI e Cinemark. Delas, apenas a primeira confirmou as cinco cidades que exibirão o filme com essa tecnologia - Rio de Janeiro (New York City Center), Salvador (Orient Iguatemi), São Paulo (Jardim Sul e Anália Franco), Curitiba (Estação) e Recife (Kinoplex Recife Shopping).

A tecnologia também é chamada de High Frame Rate 3D (ou HFR 3D), como explicou a gerente de marketing da rede UCI, Monica Portella. “HFR 3D produz 48 fps [frames, ou quadros, por segundo], ou seja, o dobro do formato atual.”

Com essa tecnologia, as imagens são exibidas em uma velocidade que se aproxima da velocidade com que o próprio olho humano é capaz de absorver as imagens – algo que pode causar um pouco de estranhamento no primeiro momento.

Ainda que a tecnologia não esteja completamente aceita, Monica acredita que o HFR 3D representa “um avanço tecnológico na experiência cinematográfica”.

Segundo o The Hollywood Reporter, não é apenas Peter Jackson que mergulha nessa nova técnica, que também estará presente nos dois outros filmes da trilogia de O Hobbit, a ser lançados em 2013 e 2014, respectivamente. O sempre interessado em novidades James Cameron, que revolucionou o 3D com o seu Avatar, lançado em 2009, planeja usar o HFR 3D nas sequências do filme.