Com fãs acampados à espera, banda The Neighbourhood volta ao Brasil para testar projeto ambicioso

O grupo californiano está em turnê na América do Sul e se apresenta nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro

Nicolle Cabral Publicado em 13/06/2019, às 13h05

None
The Neighbourhood (Foto: Divulgação)

Sweater Weather” é a primeira música mais popular do Spotify do The Neighbourhood com 412 milhões de plays. No YouTube, o clipe em preto e branco com a vibe californiana chega a 306 milhões de views. Em algum momento, talvez você sequer saiba, mas pode ter sido responsável por algum(s) desses números.

Lançada em 2013, no disco I Love You, a música em questão chegou às paradas do Hot 100 da Billboard, e no Brasil, você deve ter escutado o refrão: “One love, two mouths / One love, one house / No shirt, no blouse /Just us, you find out” voltando do colégio em alguma rádio pop.

 


Enquadrada no que podemos chamar de indie rock e com quase 10 anos de estrada, a banda transforma sua estética em busca de uma linguagem própria. Jesse Rutherford (voz), Jeremy Freedman e Zach Abels (guitarras), Mikey Margott (baixo), e Brandon Fried (bateria) flertaram com o eletrônico e até colocaram os pés no hip-hop com a mixtape #000000 & #FFFFFF (2014) na qual convocaram os rappers YG, G-Eazy e French Montana.

Na sequência, chegaram com o segundo álbum de estúdio, Wiped Out! que embalou com alguns sucessos como “Cry Baby” e “R.I.P 2 My Youth” que seguiu falando sobre amor, drogas e depressão.

Entre o final de 2017 e início de 2018, a banda deu origem ao Hard To Imagine The Neighbourhood Ever Changing, fruto de três EPs e um disco de estúdio, que compila 21 faixas. E é com este álbum que eles retornam ao Brasil nesta quinta, 13, e sexta, 14, no Tom Brasil, em São Paulo.

Inicialmente, o grupo se apresentaria uma única vez na capital paulista. No entanto, devido à procura dos fãs, foi anunciada uma apresentação extra logo depois. Com a fanbase brasileira conhecida por “hoodlums”, os fãs da banda de indie rock californiana estão ansiosos pelo show, desde que o anúncio da turnê foi feito. No Twitter, movimentam a hashtag #WelcomeHomeTheNBHD para dar as boas vindas ao grupo no Brasil e já aguardam na fila da casa de show em São Paulo.

O grupo foi atração do Lollapalooza em 2018 e foi recebido calorosamente pelos fãs. Abels, guitarrista do THE NBHD, bateu um papo com a Rolling Stone Brasil e disse que está feliz por retornar à América do Sul. “Eu estou muito animado! Há um ano atrás estivemos aqui [no Brasil], e posso dizer que foi um dos melhores shows da nossa banda. Não sabíamos o que esperar e quando chegamos a reação de todo mundo foi muito incrível”.

Com um intervalo de apenas um ano entre os primeiros projetos, desta vez, o Hard To Imagine The Neighbourhood Ever Changing chegou ao público com uma diferença de três anos. Se é difícil imaginar a vizinhança sempre mudando, quais foram as mudanças para o THE NBHD durante esse tempo?

“Bom, eu estou vivendo o meu primeiro relacionamento sério amoroso. Então estou vivendo toda aquela coisa, sabe? Muitos sentimentos, a vontade de compartilhar algo com outra pessoa. E acho que isso afeta a música que estamos fazendo, as nossas relações”, conta Abels.

“Na vida dos outros do THE NBHD, acho que muita coisa mudou para o Jesse. Ele lançou um álbum solo e isso é algo muito pessoal. Vi de perto o quanto o trabalho dele foi criativo, e isso dá um olhar diferente para as coisas. O modo de retratar. Você fazer um disco solo é colocar um álbum inteiro muito pessoal para fora. É diferente quando comparado a uma banda com 5 pessoas”, revela o guitarrista.

Jesse, líder da banda, lançou os seus primeiros projetos solo &, em 2017, e GARAGEB&, em 2019. Entre os romances e discos solo, o THE NBHD, quando um só, caminha fluidamente entre os gêneros musicais e seu último projeto é prova disso.

O grupo, antes de integrar os três projetos, já havia liberado o single "Livin’ In a Dream", que conta com a parceria do rapper Nipsey Hussle, morto a tiros em abril deste ano, em Los Angeles. Além dele, o disco conta com Ghostface Killah, Denzel Curry e IDK.

Mesmo com a evidente presença do hip-hop, o indie rock radiofônico do The NBHD ainda é uma marca do grupo. No novo disco, a faixa “24/7” recorda a atmosfera criada pelo quinteto em 2015 com o Wiped Out!.

Além da fusão dos gêneros, Hard To Imagine The Neighbourhood Ever Changing é um projeto ousado pela quantidade de composições que o disco apresenta.

"Foi um desafio! Wiped out! tem 11 músicas, neste, lançamos 21. Então tivemos que ter manter uma opinião muito forte, tivemos que acreditar nisso de verdade para poder lançar mais músicas. Às vezes é difícil até fazer duas músicas com uma qualidade melhor e que faça com que você sinta que isso está certo. Mas felizmente, sentimos", conta Abels.

O grupo vem ao Brasil para três apresentações, sendo duas em São Paulo, uma nesta quinta, 13, e na sexta, 14, no Tom Brasil e no domingo, 16, no Vivo Rio, no Rio de Janeiro.

+++Rocketman, Bohemian Rhapsody e mais: as maiores cinebiografias de todos os tempos