Com Rincon Sapiência, Amanda Magalhães quer a liberdade de ser "brega de amor" em Fazer Valer; assista

Estreante na música, a atriz já participou de séries como 3% e Psi

Pedro Antunes Publicado em 14/12/2018, às 12h30

None
Rincon Sapiência e Amanda Magalhães, no clipe de "Fazer Valer" (Foto: Carime Elmor)

Amanda Magalhães ri, brevemente desconcertada, ao ser questionada sobre o significado para ela, o tal "brega de amor", estado de espírito que surge na faixa "Fazer Valer", música responsável por abrir os caminhos na música para a também atriz (com participações em séries como 3%, da Netfix, e Psi, da HBO).

"Estar brega de amor", explica, "significa o ato de dizer isso, de aceitar também. Aceitar estar apaixonado, bobo, meio idiota, meio cafona, mas também aceitar se aquilo, de repente, de uma hora para a outra, mudar e não for mais desse jeito ou dessa forma."

Pois então, com um estado de espírito aberto, peito aberto e a pedir que as vivências sejam experimentadas sem medo, Amanda Magalhães (abaixo, em foto de Felipe Vieira) se apresenta oficialmente, com a primeira música lançada com exclusividade pela Rolling Stone Brasil (o player está ao final do vídeo). Ela se lança como artista do selo Boia Fria Produções, com distribuição da Warner Music Brasil.

"Fazer Valer", canção cujo esboço ela guardava há algum tempo, nasceu o piano. A partir daí, ganhou camadas, texturas, tornou-se um trap (caracterizado pelos graves acentuados e batidas por minuto, as BPMs, lentas).

Também ganhou uma canetada de respeito de Rincon Sapiência, rapper que pode ser considerado o rei dos feat. desta sexta-feira, 14 - afinal, ele também participou de um tributo a Djavan em versões jamaicanas (ouça a nova versão de "Sina" aqui) e de "Dame Mais", com Tropkillaz e Clau (para ouvir, clique aqui).

Mas, em "Fazer Valer", Rincon rima sobre ideias budistas, algo que também está presente na canção de Amanda. Embora seja uma canção de abertura ao amor, criada em um momento vivido pela artista, a faixa também evoca ideias da religião oriental.

"Sem pânico, não seja mecânico. Eu quero ser natural, ainda por cima, orgânico", prega Sapiência, com sua finesse de sempre.

Não é por acaso que o vídeo, dirigido por Gabriel Duarte (da Ogiva Filmes), portanto, tenha sido gravado em dois templos budistas localizados nas proximidades de São Paulo. "Fazer Valer" também é sobre um estado de espírito.

Filha do produtor William Magalhães (da Banda Black Rio) e, veja só, neta Oberdan Magalhães (o saxofonista que fundou a BBR em 1976), Amanda faz seu sentimento fluir além dos versos da canção.

Faixa se destaca também pelo instrumental - todo assinado pela artista - e pelo vídeo, no qual ela dança, em improviso, para expressar a liberdade e a entrega que "Fazer valer" sugere. "A improvisação do corpo serviu para costurar esse imaginário do espírito livre, que é dançante, fluido, é natural. E quando as coisas não ficam iguais, assim como água, o movimento corre", explica Amanda.

"'Fazer Valer' é viver cada momento com intensidade e as coisas como elas são", explica Amanda, por fim. É isso - mesmo que seja para rir, sem graça, ao explicar sobre ser "brega de amor". 

Assista ao clipe de "Fazer Valer", de Amanda Magalhães, com participação de Rincon Sapiência: