Como a jornada de Kylo Ren se conecta com Anakin Skywalker em Star Wars?

A Ascensão Skywalker está em cartaz nos cinemas brasileiros

Redação Publicado em 07/01/2020, às 17h28

None
Darth Vader e Kylo Ren (Foto 1: Reprodução | Foto 2: Reprodução)

[O texto contém spoilers da saga Star Wars]

A Ascensão Skywalker encerra a última trilogia de Star Wars. Kylo Ren, apresentado ao público em O Despertar da Força (2015), involuntariamente ou não, ecoa o Anakin Skywalker das trilogias anteriores. No final, AnakinDarth Vader - e o neto estão ligados a um tema recorrente no universo da franquia: o amor.

Para Anakin, o amor é ao mesmo tempo um canal de poder e sofrimento que colhe sobre si e com os outros. Quando “o Escolhido” se encontra pela primeira vez com o Conselho Jedi em A Ameaça Fantasma (1999), os Jedi imediatamente testam e criticam o medo que reside dentro dele.

+++ LEIA MAIS: Star Wars: os dez momentos mais marcantes da franquia.

O medo está diretamente relacionado à mãe, Shmi, que foi deixada para trás em Tatooine para uma vida de escravidão. Apesar da idade, e sendo muito mais velho que os outros aprendizes, o Conselho Jedi acredita na capacidade de curvar Anakin à Força, e especificamente no modo de pensar.

Parte do código decreta que “o anexo é proibido”, o que significa que os Jedi não têm permissão para formar relacionamentos românticos e devem rejeitar qualquer relação que tenham.

Mas, Anakin não pode reprimir o amor pelos outros. Em Ataque dos Clones, ele desenvolveu sentimentos por Padme Amidala, enquanto era dominado pela culpa e a preocupação de deixar a mãe para trás. O amor finalmente fortalece Anakin durante todo o Episódio II de Star Wars, e o afasta ainda mais do código Jedi quando conhece o futuro mestre, Palpatine.

+++LEIA MAIS: Criadores de Game of Thrones desistem de acordo por trilogia de Star Wars; entenda

O futuro Imperador usa o amor de Anakin por Padme e, o medo da morte para manipulá-lo a cometer mais atrocidades. Esse passo diz muito sobre a Ordem Jedi e o código estrito e insensível que eles ditam para Anakin sentir que não tem outra escolha senão voltar-se contra tudo o que já viu. Para ele, ser um Jedi não é nada sem Padme.

Kylo Ren também sofre por amor, visto em seu confronto com Han Solo durante O Despertar da Força. Ele acaba matando o pai e é o amor que instiga a necessidade dele em se livrar de Han.

As ações de Kylo durante essa cena mostram exatamente o oposto de Anakin, que não acredita que o amor enfraquece ele ou o poder dele. O que faz com que isso pareça profundamente irônico da perspectiva de Kylo, porque o código Sith é uma inversão aos do Jedi.

++LEIA MAIS: O melhor e o pior de Star Wars: O Retorno de Jedi [LISTA]

Em vez de "não há paixão, apenas serenidade", o código para Sith afirma que "a paz é uma mentira, apenas a paixão. Através da paixão, ganho força". Ao contrário de Anakin, Kylo é incentivado a sentir paixão e amor, mas ainda assim escolhe reprimi-lo.

Com os Jedi e os Sith querendo duas coisas diferentes deles - repressão e paixão - Anakin e Kylo são dois lados da mesma moeda, com os últimos seguindo acidentalmente o "código" dos Jedi mais do que os Sith. Mas, no final, Kylo é capaz de alcançar a única coisa que Anakin não poderia fazer.

Em A Vingança dos Siths, Palpatine seduz Anakin para se voltar contra os ensinamentos Jedi com a lenda de Darth Plagueis, um Lorde Sith, que usou o poder para impedir que as pessoas morressem.

+++LEIA MAIS: Presidente da Lucasfilm revela por que demitiu Colin Trevorrow de Star Wars

É aqui que o amor de Anakin por Padme supera o bom senso e ele acaba se transformando. Como George Lucas adora uma ironia dramática, a fúria contra os Jedi e a própria Padme, é o que a mata. Apesar de se esforçar ao máximo, Anakin falha e é transformado em Darth Vader.

Em A Ascensão Skywalker, Kylo alcança os objetivos do avô, salvando Rey através da cura pela Força. Ao fazer isso, ele não é mais o Sith que foi preparado para ser, mas sim, Ben Solo - um guerreiro Jedi. A ação provoca uma maneira antiga da Ordem Jedi e finalmente arranca um novo começo para que os usuários da força, não Jedi, nem Sith, se tornem quem eles querem ser.

É o rompimento da Ordem Jedi e o último momento de Kylo Ren, desaparecendo como todos os Jedi fazem após a morte, o que torna a escolha de acreditar no amor um tema tão poderoso em toda a Saga Skywalker.

+++ LEIA MAIS: Por que Palpatine retornará no novo Star Wars? J. J. Abrams explica

Aquela escolha que nunca fez parte da antiga Ordem Jedi. É na escolha do amor que Kylo Ren quer seguir os passos de Anakin e ajudar Rey a abrir caminho para um futuro em que os usuários da força não são Jedi ou Sith, mas eles mesmos. E isso é algo que nenhuma norma pode regular novamente.


+++ CORUJA BC1: 'FAÇO MÚSICA PARA SER ATEMPORAL E MATAR A MINHA PRÓPRIA MORTE'