Pulse

Como "Another One Bites The Dust", clássico do Queen, se tornou tão pesada?

John Deacon, ex-baixista da banda, contou que a ideia inicial para a música era bem mais leve do que o resultado final

Redação Publicado em 01/07/2019, às 09h04

None
Freddie Mercury (Foto: AP)

John Deacon, ex-baixista do Queen, deu recentemente uma entrevista ao programa de rádio Classic Rock Nights, e contou uma história curiosa sobre o processo de criação do clássico "Another One Bites the Dust", que tem a letra assinada por ele mesmo.

O músico relembrou dos momentos de gravação da faixa e disse que, inicialmente, sua ideia era fazer uma canção bem mais tranquila, para acompanhar os versos leves que havia escrito e mantinha em segredo do resto da banda.

+++Queen como heavy metal: Brian May fala de música que ajudou a formar o estilo

Mas assim que o Queen finalizou a parte instrumental, e ele percebeu que tudo havia tomado um rumo mais pesado do que havia planejado, sentiu a necessidade de reescrever tudo aquilo que seria cantado por Freddie Mercury

Na entrevista, ele explicou que a origem da frase "bite the dust", que era uma expressão usada por cowboys e se referia a alguém que tivesse sido morto, ou, literalmente, "mordido a poeira". E a princípio, isso era tudo que Deacon tinha: "apenas essa linha".

"Quando fomos para o estúdio, eu já tinha algumas estrofes, mas ninguém sabia delas. Eu não mostrei para ninguém porque estava com vergonha" contou. "Era uma historinha, e no fim de cada verso, alguém morria".

Com um instrumental que seguiu esse rumo mais pesado, aquilo que ele havia escrito não se encaixava mais na música. "As coisas de cowboy eram um pouco mais leves e cômicas, então decidi mudar a letra, e criei três novos versos para ela", Deacon falou na entrevista.

Felizmente, no fim das contas deu tudo certo, e temos hoje um clássico absoluto do Queen, lançado em 1980 no disco The Game. "Another One Bites the Dust" também foi a segunda composição da banda britânica a ficar em primeiro lugar nas paradas dos Estados Unidos, e também foi a canção que mais ficou no top 10 do ano em que saiu.