Como Freddie Mercury, sem querer, ajudou o Sex Pistols a estourar? Sim, isso aconteceu

A banda punk conseguiu enorme publicidade após imprevisto do Queen

Redação Publicado em 16/07/2020, às 09h32

None
Freddie Mercury (Foto: Mark Allen / AP Photo) e Sex Pistols em 1977 (Foto: AP)

Em 1976, Sex Pistols era uma banda jovem e pouco conhecida, com apenas um single lançado, enquanto o Queen se apresentava para multidões e se preparava para o lançamento do quinto álbum da carreira. Sem querer, Freddie Mercury ajudou a banda de punk rock a estourar, como lembra o site Biography. 

A única ligação das bandas era a gravadora EMI Records. Por isso, quando Queen cancelou uma apresentação no programa Today, apresentado por Bill Grundy, porque Mercury precisou ir ao dentista, e a gravadora ofereceu  os Sex Pistols como substitutos para a entrevista.

+++ LEIA MAIS: Como Sex Pistols destruiu contrato com gravadora por ameaças de morte, sangue para todo lado e xingamentos de executivos

O programa Today era ao vivo e passava às seis da manhã na televisão britânica. A conversa com o grupo durou apenas três minutos, mas entrou para a história com os palavrões dos integrantes e reação do público.

Quando o apresentador flertou com Siouxsie Sioux, que acompanhava a banda, Steve Jones o chamou de “velho sujo e safado”, e Grundy provocou a banda para “dizer algo ultrajante” e recebeu novos insultos. A entrevista acabou logo em seguida e, de acordo com o The Guardian, a emissora recebeu diversos telefonemas para reclamar do vocabulário - era apenas a terceira vez que um palavrão era dito ao vivo na história televisão do país. Grundy foi suspenso do cargo logo em seguida. 

+++ LEIA MAIS: Freddie Mercury vs Sid Vicious: o que aconteceu no bizarro encontro entre Queen e Sex Pistols?

A banda ganhou enorme publicidade com o escândalo e, apesar de perder o contrato com a EMI Records e ter shows cancelados, logo encontrou uma nova gravadora e lançou o single “God Save The Queen” e o álbum Never Mind the Bollocks (1977). 

 


+++ 15 HISTÓRIAS INACREDITÁVEIS (E REAIS) DE OZZY OSBOURNE