Como John Bonham participou das gravações de Wings, banda de Paul McCartney?

Quando os Beatles se separaram, o Led Zeppelin estava se tornando a maior banda do mundo e McCartney era um grande fã do baterista

Redação Publicado em 14/01/2020, às 12h46

None
John Bonham (Foto: DPA/picture-alliance/dpa/AP Images) e Paul McCartney (Foto: AP)

Em 1970, quando os Beatles se separaram ninguém tinha 30 anos de carreira. Eles tinham uma longa jornada pela frente e as próprias gravadoras para lançar álbuns que fariam deles, enfim, artistas solo. 

Mas essa era a parte difícil: escrever músicas sozinhos e recrutar outros artistas para tocar com eles. No início, foi normal ver colaborações entre os ex-colegas de banda do quarteto (menos com Paul McCartney). 

+++ LEIA MAIS: Abbey Road ou Let It Be? Qual foi o último disco dos Beatles?

No disco de estreia de John Lennon, Ringo Starr está na bateria, assim como ele também está no primeiro disco de George Harrison. No Imagine, segundo disco de estúdio de Lennon, Harrison está na guitarra. No disco de Starr, Lennon e Harrison também aparecem. 

Paralelamente, o Led Zeppelin estava se tornando a maior banda do mundo. Imediatamente McCartney se tornou um grande fã do grupo e gritou Jimmy Page em uma das próprias canções. Mas o ex-baxista dos Beatles foi um fã ainda maior de John Bonham

Enquanto alguns preferiam Keith Moon e outros Karen Carpenter, a maioria dos votos de "melhor baterista dos anos 1970" estavam direcionados a Bonham

+++ LEIA MAIS: Cocaína e problemas técnicos - a última gravação de Paul McCartney e John Lennon

Em 1975, entre o lançamento dos discos do Led Zeppelin, Physical Graffiti e Presence, McCartney trouxe Bonham para as sessões do Wings at the Speed ​​of Sound. Embora a versão de "Beware My Love" não tenha sido lançada até décadas depois, a música fala sobre o respeito de McCarntney pelo baterista. 

Quando a faixa apareceu em uma reedição do álbum de 2014, o canhoto lembrou com carinho da sessão. "Foi fantástico". 

+++ LEIA MAIS: Em 1966, Keith Moon quase destruiu o The Who para formar o Led Zeppelin com Jimmy Page

"Bonham sempre esteve na minha lista dos cinco melhores bateristas e um grande amigo e baterista corajoso". 

No entanto, essa não foi a única vez que McCartney falou sobre Bonzo. Quatro anos depois, em outra sessão do Wings, o ex-beatle se referiu a ele como uma "potência". 

Em 1979, McCartney gravou duas músicas no último disco do Wings, Back to the Egg, novamente com integrantes do Zeppelin. Bonham não foi o único integrante da icônica banda no estúdio durante as sessões: John Paul Jones estevepresente. Aliás, Pete Townshend (The Who) e David Gilmour (Pink Floyd) também participaram. 


+++ CORUJA BC1: 'FAÇO MÚSICA PARA SER ATEMPORAL E MATAR A MINHA PRÓPRIA MORTE'