Como Kanye West ajudou John Legend a escolher o nome artístico?

Antes de ser conhecido como John Legend, o músico se apresentava com o nome verdadeiro

Redação Publicado em 05/03/2021, às 11h06

None
Kanye West (foto: Getty Images/ Vivien Killiea) e John Legend (Foto: Jordan Strauss /Invision /AP)

Nascido John Roger Stephens, John Legend teve ajuda de um músico bem conhecido para escolher o nome artístico, o qual ficaria conhecido no mundo inteiro. De acordo com o Showbiz CheatSheet, Kanye West influenciou a decisão do cantor no início da carreira. 

Em entrevista ao Jimmy Fallon, Legend disse que tudo começou com um apelido entre amigos. “Bem, era um apelido pelo qual alguns amigos começaram a me chamar no estúdio, apenas caras com quem eu estava colaborando. O primeiro cara a me chamar assim foi J. Ivy. Ele é um artista de Chicago. Eu o conheci através de Kanye [West]."

+++ LEIA MAIS: Depois de urinar em um Grammy, Kanye West é indicado a Melhor Álbum Cristão na premiação

Ivy inventou o apelido porque achava que Legend soava como uma antiga lenda do soul, então, o músico passou a ser chamado assim pelos amigos. Mas o nome ganhou novas proporções quando foi mencionado em uma mixtape. 

+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes

“E uma vez, Kanye lançou uma mixtape e me chamou de John Legend na mixtape. E começou a se espalhar entre mais pessoas que estavam ouvindo nossa música. E então, em algum ponto, eu tive que decidir: ‘Vou ficar com John Stephens?’"

Legend deixou claro que não via problemas com o nome verdadeiro e confessou que considerou Legend um nome "audacioso" para alguém que não tinha um contrato fechado com uma gravadora. 

+++LEIA MAIS: Kanye West é visto aos gritos com Chance The Rapper em vídeo

"E, então, eu estava tipo: ‘Eu sei que é uma jogada ousada, mas não vou entrar nisso esperando fracassar. Eu vou entrar nisso na esperança de tentar viver disso. E passei o resto da minha carreira tentando fazer isso.”


+++ FBC E VHOOR REFLETEM SOBRE HIP-HOP: 'MÚSICA É PARA SER SENTIDA' | ENTREVISTA | ROLLING STONE BRASIL