Como o ódio de fãs do Nirvana contra o Foo Fighters ajudou Dave Grohl?

O músico contou que não era levado a sério pelos antigos fãs no começo da nova banda

Redação Publicado em 30/03/2020, às 17h39

None
Dave Grohl durante show (Foto: Greg Allen/AP)

Após o suicídio de Kurt Cobain, em 1994, Dave Grohl passou um tempo afastado da música. Nesse período, o baterista do Nirvanarecusou o convite para participar do Pearl Jam, e decidiu formar a própria banda em 1995. Quando o Foo Fighters surgiu, muitos fãs do Nirvana odiaram o novo projeto de Grohl, mas a reação não desanimou o músico - muito pelo contrário.

Em recente entrevista com a Mojo Magazine (via NME),Grohl relembrou a reação negativa e como isso serviu de motivação. "Nunca tive medo de dizer que, não fosse pelo Nirvana, Foo Fighters não estaria onde está hoje. Tivemos vantagens no ponto de partida, havia um interesse na banda por causa disso. É óbvio", comentou o artista.

+++ LEIA MAIS: As melhores músicas do Nirvana, segundo Courtney Love

O interesse inicial foi acompanhado por uma resposta de ódio de alguns fãs do Nirvana. Sem aceitar Grohl trilhando novos rumos, os admiradores de Kurt Cobain foram duros críticos do Foo Fighters. "Eles diziam coisas como, 'Sua música é uma merda, [Nirvana] era uma banda de verdade e vocês não são'. Tipo, vocês realmente esperam me parar com isso? Apenas me dá mais motivação, sabe. Então, podem continuar, estou pouco me f****do", revelou Grohl..

Foo Fighters completa 25 anos em 2020 e adiou a turnê comemorativa devido à pandemia de coronavírus.


+++ CORONAVÍRUS: DEVEMOS REALMENTE CANCELAR SHOWS E EVENTOS?