Como o poder de Rey libertou Kylo Ren do Lado Negro da Força?

Lucasfilm confirmou como a Cura da Força de Rey desempenhou um papel importante na redenção de Kylo Ren

Mariana Rodrigues (sob supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 09/04/2021, às 19h54

None
Star Wars - A Ascensão Skywalker (Foto: Reprodução Disney/ Lucasfilm)

Star Wars confirmou como a Cura da Força de Rey(Daisy Ridley) foi fundamental para a redenção de Kylo Ren (Adam Driver) do lado negro da Força. Introduzido pela primeira vez em A Ascenção Skywalker (2019), permite transferir a energia vital para outra pessoa. As informações são do Screenrant.

Rey treinou o poder em uma cobra no deserto e, depois, usou para salvar Kylo Ren da morte após o duelo de sabres de luz nos destroços da Segunda Estrela da Morte. Aparentemente, o motivo do poder ser raro é porque não é associado nem ao lado da luz e nem ao lado negro. 

+++ LEIA MAIS: Filha de Hayden Christensen nunca assistiu aos Star Wars que ele participou

Além de Rey, esse poder só é visto em Crianças como o Baby Yoda (mas também não sabemos o lado deles). Por ser algo novo, os fãs não sabem exatamente como funciona, mas Lucasfilm confirmou a importância dele na biografia da família Skywalker, intitulada Skywalker: A Family At War (2021).

"Curar pela Força é algo peculiar," diz o livro. "Rey transferiu a própria energia da Força para o homem ferido a seus pés; no entanto, a interação fez mais do que apenas curar uma ferida aberta. Carne queimada e órgãos danificados foram restaurados, e até mesmo a cicatriz em seu rosto desapareceu. Pela primeira vez em mais de uma década, a mente de Ben Solo clareou."

+++ LEIA MAIS: Jar Jar Binks estará em série de Star Wars? Ator responde

De certa forma, Kylo Ren nunca cedeu completamente do lado negro da Força; foi aprisionado por ele. Com a mente sempre nublada pela escuridão da presença de Palpatine, Ben se sentiu incapaz de escapar do próprio destino quando descobriu ser neto de Darth Vader. 

Mas a Cura da Força de Rey mudou a mente dele, libertando-o da influência do Imperador e possibilitando pensamentos mais claros. Isso se encaixa muito bem com o universo Star Wars, pois muitos telespectadores perceberam como esse poder possui um aspecto redentor. Como quando Baby Yoda o usou em Greef Karga(Carl Weathers) e ele demonstrou consciência pela primeira vez na vida, ou no momento em que a serpente se afastou sem demonstrar comportamento agressivo.

+++ LEIA MAIS: 4 papéis icônicos de Keira Knightley: De Star Wars a Anna Karenina [LISTA]

Apesar de confirmado, isso é apenas uma pequena parte do processo. A combinação do amor de Leia (Carrie Fisher) no leito de morte e o sacrifício de Rey finalmente permitiram a Kylo Ren uma redenção. Dessa forma, tornou-se Ben Solo mais uma vez - jogando seu sabre de luz carmesim nas águas de Kef Bir - e também um herói na saga Star Wars.


+++ LAGUM | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL


+++SAIBA MAIS: 7 curiosidades sobre Heath Ledger: nome, caracterização do Coringa, melhor amigo e mais [LISTA]

Apesar de ter vivido apenas 28 anos, Heathcliff Ledger (mais conhecido por Heath) marcou o cinema com papéis como Patrick Verona em 10 Coisas que Eu Odeio em Você (1999) e Coringa em Batman: O Cavaleiro das Trevas (2008)

Heath nasceu em Perth, Austrália, em 4 de abril de 1979. Neste domingo, completaria 42 anos. Confira sete curiosidades sobre o ator: da origem de nome a quem era o melhor amigo. 

+++LEIA MAIS: Além de Coringa: 4 papéis icônicos de Heath Ledger [LISTA]

Nome

O nome do ator, Heathcliff, foi inspirado em um personagem de O Morro dos Ventos Uivantes (1847), de Emily Brontë, livro preferido da mãe dele, Sally Ledger. Do mesmo romance, Sally tirou o nome de outra filha, Katherine. 


Primeiras experiências

Heath estudou na Guildford Grammar School, escola só para meninos, onde teve a primeira experiência como ator. Aos 10 anos, participou de uma montagem da peça Peter Pan.

+++LEIA MAIS: Warner queria a origem do Coringa de Heath Ledger em Batman: O Cavaleiro das Trevas; o que aconteceu?

Como ator profissional, um dos primeiros papéis da carreira foi em Home And Away (1988), espécie de novela teen a qual lançou várias estrelas australianas. Interpretou Scott por apenas 10 episódios e, apesar de ter feito muito sucesso, recusou propostas dos produtores para continuar.


Inspiração

Durante os anos de escola militar, Heath coreografou e dirigiu um grupo de 60 colegas para uma competição. Foi a primeira equipe masculina a disputar, e saíram vitoriosos. O ator comparou a apresentação ao estilo de Gene Kelly, de Cantando na Chuva (1952) e revelou como o dançarino era seu maior ídolo no cinema.

+++LEIA MAIS: Heath Ledger apanhou de verdade em uma das cenas mais violentas de Batman: O Cavaleiro das Trevas


Xadrez

Heath era um adorador de xadrez e jogava desde pequeno. Aos 10 anos, ganhou o campeonato júnior da Austrália Ocidental. Quando adulto, continuou o hábito e jogava frequentemente no Washington Square Park em Nova York (EUA). 


Gambito da Rainha

A partir do amor pelo xadrez, em 2008, anunciou planos de iniciar filmagens da adaptação do livro O Gambito da Rainha (1983). Teria sido a estreia de Heath como diretor de cinema. 12 anos depois, o romance foi adaptado para uma produção da Netflix e foi a série mais assistida de 2020, segundo JustWatch.


Jake Gyllenhaal

Colegas de elenco em O Segredo de Brokeback Mountain (2005), Heath e Jake Gyllenhaal se tornaram grandes amigos. O ator é, inclusive, padrinho da única filha de Ledger, Matilda.


Coringa

O vilão de O Cavaleiro das Trevas (2008) foi o papel de maior reconhecimento de Heath. Com ele, ganhou o Oscar póstumo de Melhor Ator Coadjuvante em 2009. Nas filmagens, projetou sozinho a composição do personagem. Segundo Heath, se Coringa fosse real, faria a própria caracterização.

+++LEIA MAIS: Heath Ledger recusou o papel de Batman antes de ser eternizado como Coringa de Nolan: 'Nunca vou participar de um filme de super-herói'

Foi à farmácia, comprou maquiagem e aplicou-a sozinho. Depois, a equipe de maquiagem apenas replicava o visual criado por ele.