Como Ozzy Osbourne precisou comer 'montanhas' de droga para não ser preso em 1972 (depois dele mesmo chamar a polícia)

O músico do Black Sabbath contou essa história em "It's a Raid", música do novo disco Ordinary Man

Redação Publicado em 24/02/2020, às 12h00

None
Capa do disco Ordinary Man, de Ozzy Osbourne (Foto: Reprodução)

Ozzy Osbourne deu uma entrevista ao SiriusXFM no final de semana para comentar sobre Ordinary Man, disco que lançou na sexta, 21. A história de uma música, especificamente, chamou a atenção do entrevistador: “It’s A Raid” (ft. Post Malone).

“Foi quando gravávamos o Volume 4 [de Black Sabbath em 1972],” relembrou Ozzy. “Alugamos uma casa em Bel Air.” Como esperado, na casa em que estava Ozzy Osbourne havia uma quantidade absurda de drogas: “Uma montanha de cocaína e uma montanha de maconha.”

+++ LEIA MAIS: 9 discos para entender o metal que completam 50 anos em 2020: Led Zeppelin, Black Sabbath e mais

A casa, porém, estava bastante quente no verão. Ozzy tentou ligar o ar condicionado em um botão na parede: “Apertei a p*rra do botão, e em uns cinco minutos, quatro ou cinco viaturas de polícia chegaram berrando no portão” - era um botão de pânico, na verdade, e chamou a polícia. “Eu comecei a gritar: ‘é a p*rra de uma batida!’”

Ozzy não queria “desperdiçar” os montes de substâncias ilícitas. Então comeu tudo. “Tinha cocaína saindo pelos ouvidos. Eu não dormi nada durante os quatro dias seguintes,” brincou.

+++ LEIA MAIS: Dave Grohl escolhe riff dos Beatles que é mais 'pesado e sombrio' do que Black Sabbath e Motorhead

É algo bom, então, que Ozzy Osbourne na verdade tenha genes mutantes que o fazem aguentar mais drogas e álcool que o normal, como escreveu Bill Sullivan em Prazer em Conhecer-me: Genes, Germes e as Forças Curiosas que Nos Tornam Quem Somos.

+++ SESSION ROLLING STONE: RUBEL TOCA MANTRA