'Como Se Fosse a Primeira Vez' da vida real: Mulher perde a memória e namorado recria história do filme de Adam Sandler

Após sofrer sangramento no nariz, Sophie Clayton esqueceu de todos e Jonathan Wilson precisou reconquistar a namorada

Redação Publicado em 09/04/2020, às 20h46

None
Adam Sandler e Drew Barrymore em cena de Como Se Fosse a Primeira Vez (Foto: Reprodução)

Como Se Fosse a Primeira Vez, filme estrelado por Adam Sandler e Drew Barrymore, estreou em 2004 e é uma das comédias mais marcantes na carreira dos astros. A produção possui uma trama romântica considerada por muitos clichê, mas incrivelmente aconteceu na vida real. As informações são do Observatório do Cinema.

+++LEIA MAIS: 7 músicas sobre coronavírus e quarentena para ouvir: de Twenty One Pilots a Adam Sandler [PLAYLIST]

Na produção, Sandler interpreta Henry Roth, personagem que se apaixona por Lucy Whitmore (Drew Barrymore). No entanto, a mulher sofre de falta de memória de curto prazo, fazendo-a esquecer dos fatos que acontecem horas antes. Por causa da condição, Henry precisa conquistá-la todos os dias.

Segundo o Daily Mail, a situação se repetiu na vida real quando Sophie Clayton perdeu a memória após sofrer um sangramento no nariz. Sem se lembrar dos amigos, familiares e do namorado Jonathan Wilson, o rapaz foi obrigado a conquistá-la aos poucos.

+++LEIA MAIS: 5 comédias que provam que Adam Sandler é genial, sim

Jonathan fez um álbum de fotos dos dois e mostrou a ela lugares importantes para a história do relacionamento deles. Sophie Clayton aceitou o pedido de namoro e agora eles estão se conhecendo novamente.  

Clayton foi diagnosticada com Desordem Neurológica Funcional, uma condição que ela provavelmente possuía desde o nascimento, mas demorou para se manifestar. Ela comentou sobre o ocorrido:

+++LEIA MAIS: Adam Sandler revela conselho da esposa Jackie para beijos técnicos: "Fico tenso"

“Quando tudo isso aconteceu eu fiquei chocada, confusa e triste, sabendo que tinha esquecido tudo, especialmente sem entender o motivo. A minha condição é tão rara que os médicos ainda estão estudando os motivos por trás dela”, disse.

“Me sinto tão triste por ter perdido 26 anos das memórias que fizeram quem eu sou, mas estou empolgada em criar novas memórias com as pessoas que eu amo. Estou me apaixonando outra vez pelo Jonathan, o que é ótimo. Apesar de estar triste de ter esquecido tudo o que vivemos juntos, é muito especial ter novas vivências pela primeira vez com ele”, continuou. 

 

+++ DISCOGRAFIA DO THE STROKES: OS ALTOS E BAIXOS DOS ARRUACEIROS DE NOVA YORK