Pulse

Como Stephen King, que detestou O Iluminado de Kubrick, topou apoiar a sequência?

Doutor Sono é a continuação do clássico filme dos anos 1980 que estreia em novembro

Redação Publicado em 27/06/2019, às 12h00

None
Ewan McGregor em cena de Doutor Sono (Foto: Reprodução / YouTube)

A sequência do clássico filme O Iluminado (1980), dirigido por Stanley Kubrick, ganhou o primeiro trailer no início de junho. Doutor Sono, inspirado no romance de Stephen King, acompanha os personagens Danny Torrance, interpretado por Ewan McGregor, e a garota paranormal Abra Stone (Kyliegh Curran).

Desta vez, roteirizado e dirigido por Mike Flanagan (A Maldição da Residência Hill), o novo longa tem estreia prevista para os cinemas brasileiros no dia 7 de novembro.

Como já sabemos, Stephen King não é um fã de O Iluminado. Quando dirigido pelo cineasta Kubrick, o clássico dos anos 1980, para o escritor norte-americano, o romance não foi produzido da forma que ele gostaria. 

"Eu sempre pensei que a maior diferença entre a minha perspectiva e a de Kubrick era essa: no meu romance, a história termina em fogo, e no filme dele, em gelo", critica King no documentário A Night At The Movies: The Horrors of Stephen King (2011). "Eu costumo descrever O Iluminado, o filme, como um belo carro, mas sem motor"

Então, por qual motivo King topou apoiar a sequência?

Desta vez, o diretor Mike Flanagan leva a sua perspectiva para a continuação como um projeto ambicioso, pois o cineasta espera unir as visões de King e Kubrick no filme. O cineasta quer que o longa seja uma adaptação fiel, em espírito, ao autor. Com um fator surpreendente: o apoio explítico do escritor.

"A conversa que tínhamos de ter era se conseguiríamos fazer tanto uma adaptação fiel ao livro [Doutor Sono], mantendo as bases postas ali por King, quanto continuar habitando o universo criado por Kubrick", explicou Flanagan à publicação norte-americana Entertainment Weekly. "E essa era uma conversa que, para podermos começar com tudo, tínhamos de ter com o próprio Stephen King. Se ela não tivesse seguido o caminho que seguiu, não teríamos feito o filme"

O segredo para convencer o autor a apoiar o projeto, segundo o cineasta, foi explicar meticulosamente a necessidade do projeto ser retomado. "Nosso argumento deu surpreendentemente certo, e saímos da conversa não só com sua bênção para fazer o que fizemos, como também seu encorajamento".

Quando o primeiro trailer oficial de Doutor Sono saiu, King reagiu no Twitter dizendo: "Esse filme vai explodir suas mentes".

Flanagan revelou que na busca pela aprovação do projeto, teve os dois momentos mais estressantes de toda a sua carreira. "O primeiro foi o envio do roteiro para Stephen King, e isso foi extremamente assustador, mas felizmente ele amou. E o segundo foi ao final [da pós-produção], quando o filme foi enviado para Stephen e para a família de Kubrick. Ambos responderam muito bem", conta. 

Assista o trailer abaixo: 

 

+++ De Emicida a Beyoncé: Drik Barbosa escolhe os melhores de todos os tempos