Como U2 provocou a polícia - e todas as pessoas em Los Angeles - para tentar ser preso enquanto gravava clipe de 1987

A banda parou a cidade e empurrou a paciência dos policiais ao extremo para filmar “Where The Streets Have No Name”

Redação Publicado em 28/03/2020, às 17h00

None
Bono e Adam Clayton, do U2 (Foto: Alexandre Meneghini/AP Images)

O U2 causou problemas na filmagem do clipe de “Where The Streets Have No Name”, single de The Joshua Tree (1987). Os irlandeses queriam demais ser detidos pela policia e decidiram, no dia 27 de Março de 1987, uma sexta, parar o centro de Los Angeles, como contou Diffuser.

O clipe mostra o grupo tocando em cima do telhado de uma loja de bebidas para uma multidão pouco maior que 1 mil pessoas; a polícia está ali para conter - e brigar - com todos pela arruaça.

+++LEIA MAIS: Paul McCartney, Beach Boys e um salsão: como isso virou uma música?

No entanto, a edição do clipe escondeu o que realmente aconteceu, pois a versão final do vídeo ficou mais exagerada do que a realidade. Naquele dia, U2 apresentou oito músicas; quatro foram “Where The Streets Have No Name”.  Tiveram muito tempo de apresentação para alguém que "invadiu" um telhado.

Há outras indicações de que foi tudo armação (e a polícia não estava nem aí). Na semana anterior, a estrutura do prédio foi reforçada para, caso os fãs invadissem o "palco", o telhado não ceder. A polícia parecia compreensiva e tentava fazer o trânsito fluir, pois as pessoas estavam no meio da rua - mas nada absurdo.

+++LEIA MAIS: Netflix, Amazon Prime Video ou Globoplay? Conheça os serviços de streaming no Brasil e escolha o melhor para você

Paul McGuinness, empresário do U2 à época, confirmou a falta de riscos. A maioria dos conflitos eram exagero e a banda queria a polícia cancelando o evento, para trazer drama ao clipe.

Assista ao clipe de “Where The Streets Have No Name” abaixo.


+++ TRAVIS SCOTT: O HYPE EM TORNO DELE REALMENTE FAZ SENTIDO?