Como Will Smith quase se apaixonou por colega de trabalho depois de entrar demais no personagem em filme

Depois da experiência em Seis Graus de Separação, o ator desistiu de usar o Método para atuação

Redação Publicado em 14/10/2020, às 09h44

None
Will Smith (foto: AP / Jordan Strauss)

Após o enorme sucesso da sitcom Um Maluco no Pedaço, Will Smith quase se apaixonou de verdade por uma colega de elenco durante as gravações do filme Seis Graus de Separação (1993), um dos primeiros da carreira, como lembra o site CheatSheet. 

A técnica de atuação escolhida por Smith era o método, também conhecido como Sistema Stanislavski, com o qual o ator busca entender e reproduzir os sentimentos e emoções do personagem. “Com Seis Graus de Separação, descobri cedo o perigo de entrar demais no personagem”, contou em entrevista à Esquire (via CheatSheet) em 2015. 

+++ LEIA MAIS: Por que Will Smith quase não conseguiu beijar Eva Mendes em Hitch: O Conselheiro Amoroso?

“Meu personagem estava apaixonado pela personagem de Stockard Channing. E eu realmente me apaixonei por ela”, continuou o ator. “Então o filme acabou e fui pra casa, mas estava morrendo de vontade de vê-la. E pensava, ‘Ai, bão! O que fiz?’ Essa foi minha última experiência com o Método na atuação, você reprograma a mente. Está brincando com sua psicologia, aprende a gostar ou não gostar de coisas. É um lugar perigoso quando você fica bom nisso”. 

Quando a atriz descobriu o efeito colateral da atuação de Smith, contou ao Page Six (via CheatSheet) que estava "lisonjeada". "É uma coisa maravilhosa... Eu o adorei à primeira vista porque o achava genuinamente gentil", continuou Stockard. "É incrível saber que ele se sentiu dessa maneira, estou encantada". 


+++ TERNO REI: ‘ANTES DE LANÇAR, VOCÊ NUNCA SABE SE É BOM OU RUIM’ | ROLLING STONE