Pulse

Confirmado: Gilmore Girls terá oitava temporada na Netflix

Lorelai e Rory voltarão em minissérie com quatro episódios de 90 minutos

Redação Publicado em 29/01/2016, às 21h43 - Atualizado às 22h44

Lorelai (Lauren Graham) e Rory Gilmore (Alexis Bledel)
Reprodução/Twitter

É oficial. Lorelai (Lauren Graham) e Rory Gilmore (Alexis Bledel) voltarão às telas. O revival de Gilmore Girls promovido pela Netflix foi confirmado nesta sexta, 29. Ainda não foi revelada a data de estreia, mas as atrizes comemoram a reunião no Twitter. "É a hora de eu e essa jaqueta que eu roubei em 2007 voltarmos ao trabalho", brincou Lauren.

No limbo: séries que terminaram e deixaram no ar a promessa de um filme.

Serão produzidos quatro novos episódios no formato de "minifilmes", com 90 minutos de duração. A criadora da série, Amy Sherman-Palladino, e o produtor executivo, Daniel Palladino, estão por trás do retorno, sendo que devem escrever e dirigir tudo. A série de comédia e drama foi exibida originalmente entre 2000 e 2007, com sete temporadas no total. De acordo com o que o site TVLine (que deu o furo do retorno, há alguns meses), cada um dos quatro episódios se passará em uma estação do ano.

Galeria: as melhores e piores mães de filmes e séries.

Conforme já era especulado, além das protagonistas, também devem voltar Kelly Bishop – Emily Gilmore – e Scott Patterson – Luke Danes. O anúncio da Netflix deu como certas também as participações de Keiko Agena (Lane, a melhor amiga de Rory) e Sean Gunn (o adorado Kirk). Ausência certa será a do ator Edward Herrmann (Richard Gilmore), morto após longa batalha contra um câncer, em dezembro de 2014, aos 71 anos de idade. A grande estrela da comédia atual, Melissa McCarthy, também atuou na série, antes de estourar, e não se sabe se ela fará algum tipo de ponta.

Os novos episódios de Gilmore Girls são a oportunidade para a criadora Amy Sherman-Palladino dar à série o final que ela não conseguiu originalmente. Por questões contratuais, ela deixou Gilmore Girls ao fim da sexta temporada e não concluiu a trama na sétima e última temporada do programa, exibida nos EUA pelo canal CW.

Em junho do ano passado, para comemorar os 15 anos desde a estreia da série, marcante por seus diálogos rápidos e espertos, o elenco e os criadores se reuniram no ATX Festival, evento dedicado à TV. A repercussão inesperada do reencontro entre fãs e na mídia especializada é dada como uma das razões do interesse da Netflix em produzir os episódios.

Desde que deixou o programa, ao fim da sexta temporada, Amy Sherman-Palladino deu diversas entrevistas afirmando que já sabia desde que começou a escrever a trama quais seriam as quatro últimas palavras ditas na série. Desde então, ela foi questionada diversas vezes a respeito disso e sempre se negou a revelar o segredo. Como ela terá uma nova chance de encerrar a produção, espera-se que com o revival esse mistério seja revelado. "A esta altura do campeonato, eu só não estou contando para ser cuzona", ela brincou durante o ATX, antes de ser anunciado o retorno da série.

Outra novidade é que, agora que o retorno está confirmado, a Netflix vai liberar as 7 temporadas originais (que já constavam no catálogo da empresa nos Estados Unidos), nos outros territórios.

Relembre a abertura de Gilmore Girls