Conheça todas as bandas brasileiras que estarão no Lollapalooza 2019

Um guia para conhecer todas as atrações nacionais do festival, de Tribalistas a Duda Beat e Carne Doce

Pedro Antunes Publicado em 21/11/2018, às 15h48

None
Os Tribalistas se apresentam no Lollapalooza 2019 (Crédito: Daniel Mattar)

O trio Tribalistas, formado por Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte, estão no topo do cartaz do Lollapalooza Brasil 2019, mas estão longe de ser a única atração brasileira a se apresentar no Autódromo de Interlagos, entre os dias 5, 6 e 7 de abril de 2019. 

O trio brasileiro divide o topo do pôster do line-up do festival com os britânicos do Arctic Monkeys e o rapper Kendrick Lamar. 

Estão acima de outros destaques gringos, como bandas/artistas que voltam ao Lolla, caso de Interpol, Portugal. The ManFoals, Twenty One Pilots e St. Vincent. Post Malone e Snow Patrol vêm pela primeira vez para o evento, assim como Lenny Kravitz, Sam Smith, entre outros. 

+++ Veja a escalação completa aqui. 

Mas preparamos aqui um guia com as preciosidades saborosas nacionais que estão escondidas entre tantos nomes de atrações gringas. A

qui você vai conhecer todos os artistas e bandas brasileiros que se apresentam no Lollapalooza Brasil 2019. Vamos a eles. 

Os Tribalistas:  

Banda mais bem "escalada" digamos assim se reuniu em 2017 para lançar um novo disco, o segundo deles, e enfim entraram em turnê. Marisa Monte, Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown inclusive já passaram por São Paulo - tocaram diante de um Allianz Parque lotado. 

Gabriel, O Pensador:  

Pioneiro do hip-hop para as massas, o artista ultrapassou a marca de 25 anos de carreira, iniciada em 1992, com a fita demo de "Tô Feliz (Matei o Presidente)". Fez sucesso na virada de década de 1990 para 2000 com músicas como "Retrato de um Playboy", "2345meia78", “Cachimbo da paz", "Astronauta" e "Até Quando". Recentemente, lançou um novo sucesso, a reedição da sua primeira música, "Tô Feliz (Matei o Presidente 2).   

BK':  

Um dos principais nomes do rap nacional, BK' está em plena forma. Acabou de lançar seu segundo disco, Gigantes, com participações do fino do hip-hop, como Marcelo D2, Baco Exu do Blues, Sain, Luccas Carlos, KL Jay, entre outros. 

Silva: 

Figura do indie pop, Silva tem se aproximado mais do mainstream e das rádios. Com o disco mais recente, chamado Brasileiro, ele assumiu o violão, criou canções cheias de candura e emplacou um hit com a cantora Anitta, chamado "Fica Tudo Bem".  

Rashid:  

Rapper deu uma aula de rimas e de empresariamento recentemente com o seu projeto Em Construção, no qual lançou seu novo disco mês a mês, single após single. Com isso, cresceu nos números de streaming e se aproximou dos fãs ao mostrar o processo de criação de um álbum.  

Dubdogz + Victor Kley: 

Duo formado por irmãos gêmeos Marcos e Lucas Schudt, iniciado em 2015, vai trazer como participação especial o jovem Victor Kley, do hit O Sol, que você provavelmente ouviu por aí. 

Illusionize: 

Illusionize é o nome artistico de Pedro Mendes, DJ que vem de Goiânia e que desde 2015 vem garantindo destaque na cena eletrônica nacional e impressionando os gringos, que o veem como um talento promissor. 

Bruno Be: 

DJ gaúcho radicado em Santa Catarina, Bruno Be é também produtor de deep house. Vem com um crescimento gradual. Seu objetivo é avançar seu som para um público cada vez maior.  

Scalene:

Banda de Brasília é expoente de uma cena fortíssima de rock que tem sacudido o underground. Tem peso, letras em português e já tocaram no maior palco do Rock in Rio - o que não é pouco, não. 

Liniker e os Caramelows:  

Atração do ano passado, mas com show interrompido por conta de um problema no equipamento do festival, Liniker e os Caramelows ganham nova oportunidade no Lollapalooza. Desta vez, eles terão o palco para experimentar o repertório que virá no segundo disco do grupo. 

Groove Delight:

É o nome da DJ paulistana Ké Fernandes, que funde gêneros distintos ao seu trabalho autoral - e isso pode ser de new wave a house - e está na ativa desde 2009. 

Autoramas: 

Ícone da música indie nacional, liderado por Gabriel Thomaz, segue com seu rock acelerado, sempre para frente, com o disco Libido, no qual eles resgatam o espírito "de garagem"do início da banda. 

Dashdot:

Formada por André Guarda e Felipe Flora, ambos de São Paulo, a Dashdot foi criada em 2012. Eles já passaram por Reino Unido, Alemanha, Suíça, Austrália, México e por países vizinhos da América Latina. 

Elekfantz: 

Mais um duo nacional, Elefantz é formado por amigos de infância que tiverem até banda de blues juntos. Na música eletrônica, eles impressionaram a imprensa internacional e, em especial, Gui Boratto, um dos mais importantes brasileiros na cena EDM mundial.  

Carne Doce: 

Atração que deve entrar nas "obrigações" de quem vai ao Lolla, a Carne Doce criou, com Tônus, o disco mais recente, um momento de "intimismo expansivo". Enenteda: nele, versos tão íntimos e próprios de qualquer casal ganham corpo e cor no palco. Pulsam vivos, trazem lembranças e, por vezes, machucam.  

KVSH: 

Luciano Ferreira, o KVSH, tem uma linha de EDM leve, ainda com groove, mas sem descer o peso nos graves. Fez sucesso com músicas como  "Sede Pra Te Ver" e "Cante Por Nós".

Pontifexx: 

O paulistano Pontifexx também é um talento precoce que assinou com uma grande gravadora, a Son, e já realizou uma parceria com Gustavo Bertoni, da banda Scalene, com a faixa "Out There".  

Duda Beat: 

Dona de uma das melhores canções do ano, Bixinho (abaixo) e rainha da sofrêcia deliciosamente indie e saborosamente dançante, Duda Beat é a artista a ser ouvida em 2018 e show imperdível do Lolla 19. 

Luiza Lian: 

Um disco após o outro, Luiza Lian cria conceitos e se estabelece como artista visionária. Com Oyá Tempo, criou um álbum visual ousado. Agora, ela lança Azul Moderno, outro petardo, mais pessoal e mais pop. 

 

MAZ: 

Vindo do Rio de Janeiro, Thomaz Prado, o Maz, é visto como revelação da música eletrônica carioca. Seu set caminha com tranqulidade pelo ambiente da house music e da techno. 

Catavento: 

Psicodelia, sujeira do rock de garagem, hormônios da juventude e muita piração. Catavento, vinda de Caxias do Sul, tem mostrado maturidade a cada lançamento. O mais recente, o ótimo Ansiedade na Cidade, é prova disso. 

Molho Negro:  

Que pancada é o show da paraense Molho Negro. João Lemos, voz e guitarra, é sagaz nas suas composições e não alivia em nos seus versos nem a distorção. Recentemente lançaram o disco Normal e não se espante se João descer do palco e criar uma algazarra no meio do público. 

E a Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante:  

Dos melhores grupos de música instrumental nacional, EATNPTD é especialista em criar sensações e imagens por meio de suas harmonias, timbres e texturas. Lançaram o disco Fundação, que é ótimo, e proprõem uma viagem própria a cada um que ouvi-lo do começo ao fim.