Conrad Murray pode ficar preso por apenas três meses

Nova lei do Estado da Califórnia pode permitir que o médico culpado pela morte de Michael Jackson cumpra sentença em liberdade

Matthew Perpetua Publicado em 08/11/2011, às 12h30 - Atualizado às 13h52

Conrad Murray
AP

Conrad Murray, o médico que foi julgado culpado pela morte de Michael Jackson, pode passar apenas poucos meses na prisão, graças a uma nova lei da Califórnia, feita para aliviar a lotação das cadeias do estado norte-americano. A lei, que passou a ser adotada em outubro, manda internos de baixo risco para cadeias do condado de Los Angeles, com oficiais que costumam soltar prisioneiros antes do fim da pena devido à falta de espaço.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

Murray, que será sentenciado pelo juiz Michael Pastor no dia 29 de novembro (ele foi considerado culpado por homicídio culposo pelo júri na segunda, 7), pode ter como pena liberdade condicional, prisão domiciliar e até quatro anos na cadeia estadual. Mark McBride, um advogado da defesa em Los Angeles, contou à Reuters que, devido ao homicídio culposo ser considerado um crime menor, apenas metade da sentença de Murray deve ser atrás das grades e que o doutor pode acabar passando apenas de três a quatro meses na cadeia.