Copa Fest homenageia Beco das Garrafas

Shows no Copacabana Palace relembram geração que frequentou o reduto da boemia carioca; João Donato, Paulinho Trompete e Paulo Moura estão entre as atrações

Da redação Publicado em 28/08/2009, às 19h37

João Donato e Paulo Moura, boêmios do Beco das Garrafas

Ver Galeria
(3 imagens)

A partir desta sexta, 28, o Beco das Garrafas, espaço mítico na cena musical carioca e um dos berços da bossa nova, é celebrado num endereço vizinho e bem mais luxuoso: o Copacabana Palace.

Até domingo, 30, salões do hotel receberão o Copa Fest, festival que prestará homenagem ao reduto da boemia, espremido numa travessa da Rua Duvivier, em Copacabana. Batizado assim devido à enxurrada de garrafas que moradores de prédios jogavam nos frequentadores de bares e casas noturnas logo abaixo, para reclamar da barulheira que se prolongava noite afora, o beco atraiu, durante os anos 50 e 60, de Wilson Simonal e João Donato a Elis Regina e Nara Leão.

A espontaneidade da rua invade, agora, o hotel-símbolo da pompa carioca daquela época. Entre as atrações no hotel, estarão João Donato, David Feldman Trio, Paulinho Trompete e Pagode Jazz Sardinha's Club. Os ingressos variam de R$ 60 a R$ 80 (meia-entrada será aceita).

Em nota liberada à imprensa, Bernardo Vilhena, curador do evento ao lado de Carolina Rosman, explica a áurea do evento: "Imagine você: Nat King Cole, Sarah Vaughan, Sammy Davis Jr. e outros ídolos da rapaziada do Beco se apresentavam no Copacabana Palace, a uma quadra de lá. Mas poucos da turma tocaram no hotel naqueles tempos. Temos cinco deles entre as atrações do nosso festival: os pianistas João Donato e Osmar Milito, o baixista Sérgio Barrozo, Paulinho Trompete e o clarinetista Paulo Moura. Aliás, o Beco era um lugar onde músicos do Brasil inteiro vinham para tocar".

Donato também relembra os tempos boêmios na vizinhança, quando ele e João Gilberto, nos idos anos 50, andavam "tão juntos" que eram "confundidos um com o outro pela semelhança física". "Éramos dois caras magros, compridos e que viviam trocando de roupa, não é? Nos intervalos dos show em que tocava no Golden Room do Copacabana Palace, eu saía para tomar um ar e sempre encontrava o João me esperando, no meio-fio da calçada. Eu sentava ao lado dele e jogávamos conversa fora". O LP de "Chega de Saudade", pilar mais robusto da bossa nova, saiu em 1958.

No Beco das Garrafas - ou Garrafadas, conforme batismo inicial, cravado pelo jornalista Sérgio Porto - também se frutificaram movimentos como o samba jazz, parente da bossa nova.

As noites serão abertas pelo coletivo Vinil É Arte, comandado pelos DJs Tuta e Pedro (que batem ponto em festas na Casa Rosa e Gafieira Elite), no Louge Copa Fest (montado no salão nobre do endereço). Além dos shows principais, o festival trará projeção de imagens para ilustrar os anos dourados do Beco. Clique aqui para saber mais sobre o evento e suas atrações.

Copa Fest

Sexta

Vinil É Arte, às 19h (consumação mínima: R$ 30)

David Feldman Trio e Gabriel Grossi, às 20h (R$ 60)

Paulinho Trompete e Banda Sambop, às 23h (R$ 80)

Sábado

Vinil É Arte, às 17h (consumação mínima: R$ 30)

Pagode Jazz Sardinha's Club, às 18h (R$ 60)

Paulo Moura e João Donato, às 20h30 (R$ 80)

Zé Luis e Banda Magnética, às 23h (R$ 80)

Domingo

Osmar Milito Trio e Convidados Copa Fest, às 18h (R$ 80)

Copacabana Palace

Av. Atlântica, 1702

Ingressos: Ticketronic