Jornal afirma que Michael Jackson pagou US$ 35 milhões pelo silêncio de vítimas de abuso sexual

Sunday People teve acesso a documentos de ex-investigador particular do astro

Redação Publicado em 01/07/2013, às 10h22 - Atualizado às 18h35

Michael Jackson e a câmara de oxigênio - Galeria
AP

O coreógrafo Wade Robson, que acionou a justiça norte-americana contra o espólio de Michael Jackson alegando ter sofrido anos de abusos por parte do músico, pode ter conseguido mais provas a seu favor. O jornal Sunday People divulgou uma série de documentos secretos que indicam que o cantor chegou a pagar US$ 35 milhões (o equivalente a R$ 78 milhões) para silenciar as vítimas.

Em transcrição inédita, ex-empregados dão detalhes sobre o abuso sexual de menores por parte de Michael Jackson.

Robson pediu que seus advogados entrem em contato com o FBI para ter acesso aos documentos. Os papeis pertenciam ao investigador particular Anthony Pellicano, que foi contratado por Jackson para encontrar as famílias das vítimas (segundo o jornal, os documentos listam 17 nomes de garotos menores de idade). Quando o próprio Pellicano foi preso em 2002, por grampo ilegal, o FBI confiscou todos os arquivos dele – incluindo aqueles que envolviam o caso de Michael Jackson. Um outro investigador que trabalhava com Pellicano guardou cópias de todos os documentos, e os revelou ao Sunday People.

Agora, o dançarino de 30 anos espera reforçar sua ação, recebida com ceticismo, já que Wade Robson previamente negou ter sido molestado pelo astro do pop durante julgamento em 2005. Ele estava acompanhado de outras supostas vítimas que teriam sido subornadas por Michael.

“Wade sabe que se ficar lado a lado com outro acusador, ele pode se dar melhor. Ele sente que seu caso pode ter sucesso se ele conseguir outra pessoa para acusar Michael de crimes similares”, disse uma fonte ao tabloide britânico New York Daily News.

Vídeo mostra Michael Jackson conversando com os filhos no Natal; assista.

“Isso foi há mais de 20 anos, mas agora sua principal preocupação é construir um caso que mostre ao mundo que ele está certo.”