Pulse

Corey Taylor sabe que você não gostou da nova máscara dele no Slipknot, mas não se importa

O vocalista do Slipknot contou qual foi a inspiração e o processo de criação da nova máscara

Redação Publicado em 02/09/2019, às 11h08

None
Corey Taylor (Foto: Reprodução/ Jimmy Kimmel Live/ Youtube)

O vocalista Corey Taylor revelou para a rádio norte-americana WAAF como foi o processo de criar as novas máscaras do Slipknot, que foram exibidas em uma apresentação no programa Jimmy Kimmel Live, em maio de 2019.

As máscaras foram desenvolvidas pelo maquiador e técnico em efeitos especiais, Tom Savini, renomado no meio cinematográfico pelas produções de terror como Sexta-feira 13, Despertar dos mortos e Um Drink no Inferno.

Taylor contou que testou diversos estilos mas que nenhum chegava perto da ideial inicial que teve para o acessório. "Nós meio que estávamos jogando as coisas de um lado para o outro, mas nada era customizado do jeito que eu queria. Do jeito que eu imaginava, era para ela parecer que foi feita em um porão. De verdade. Tipo, alguém fez aquilo no porão, talvez por razões nefastas, você nunca sabe. Eu queria olhar para ela e queria que fosse realmente desagradável, do tipo que você não poderia realmente olhar para ela".

A inspiração para máscara surgiu do filme de terror e horror Comunhão de 1976, no qual o personagem principal usa uma máscara translúcida.

"Chegamos na máscara final depois de perguntar 'Bom e se você pudesse quase ver através dela? Você meio que vê o rosto, mas não vê?'. Quase, como o filme chamado Comunhão que é realmente perturbador. É uma criança correndo usando essa máscara quase transparente matando pessoas. Isso realmente me inspirou. Eu pintaria meu rosto e o legal é que eu poderia pintar de um jeito diferente toda noite."

O artista ainda disse que atingiu um resultado 'libertador' depois que algumas pessoas sugeriram que a máscara lembrava a proteção que as vítimas de queimaduras usam para recuperar a pele do rosto e este ressignificado da máscara condizia ainda mais com as letras do álbum. Por fim, Taylor falou que se sentiu bem ao ver que o novo acessório afetou algumas pessoas de uma forma positiva e que não se incomoda com as outras que reprovaram a máscara.

"Eu conheço muitas pessoas que não gostaram, mas eu realmente não me importo", disse o músico.

Veja a participação da banda no Jimmy Kimmel Live: