Pulse

Coringa: Espectadores deixam sala de cinema após homem agir de forma suspeita

A polícia a Califórnia foi acionada para atender um chamado de tiroteio, mas não passou de uma suspeita do público

Redação Publicado em 08/10/2019, às 10h49

None
Coringa (Foto: Reprodução)

A polícia de Long Beach, Califórnia, foi acionada para atender um chamado de tiroteio em no cinema Regal Edwards durante uma sessão de Coringa, no último sábado, 5. Quando as autoridades chegaram no local, foi constatado que ninguém estava armado ou ferido. Porém, os espectadores deixaram a sala de cinema depois de notarem um homem agindo de forma suspeita.

O homem com mochila parou na frente de uma saída de emergência e observou os espectadores durante a sessão. Segundo a polícia, não havia provas de que o suspeito iria cometer algum crime. Apesar do incidente, ele foi preso por causa da ficha criminal que tinha.

+++ Leia Mais: Assessor de Bolsonaro diz que Coringa é o retrato de um mundo "esquerdista" e "sem Deus"

"O suspeito foi revistado e não estava portando armas, mas foi detido por conta de um outro mandado que existia contra ele, não relacionado a este incidente", publicou a polícia no Facebook.

Em seguida, as autoridades tranquilizaram os cidadão da região e pediu que eles continuem relatando atitudes suspeitas.

"Por enquanto, não recebemos nenhuma outra denúncia, ameaça ou emergência desta natureza em Long Beach. A polícia da cidade continuará vigilante, e gostaria de lembrar aos cidadãos: se verem algo, digam algo."

+++ Leia Mais: 7 easter eggs de Coringa que você pode não ter percebido - com spoilers!

Antes da estreia de Coringa no dia 3 de outubro, nos Estados Unidos, as famílias das vítimas do tiroteio em Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge, escreveram uma carta aberta à Warner Bros. e pediu que o estúdio fosse mais responsável com o conteúdo das produções.

Para evitar situações de risco, alguns cinemas norte-americanos proibiram os espectadores de irem fantasiados nas sessões. Outros reforçaram que o filme não deve ser visto por crianças. O exército norte-americano também está em alerta para qualquer ação suspeita.