Pulse

Coringa: Estúdio esclarece uso de música feita por pedófilo na trilha sonora do filme

"Gary Glitter não será pago. Não temos contato com ele", disse o estúdio em um comunicado oficial

Redação Publicado em 15/10/2019, às 15h07

None
Joaquin Phoenix como Coringa (Foto: Reprodução Warner)

Desde a estreia de Coringa, digirido por Todd Phillips, a música da cena da "dança da escada" gerou muita polêmica. A canção em questão é "Rock and Roll Part 2", lançada em 1972, de Gary Glitter, um artista britânico sucesso na era do Glam Rock e que foi acusado por pornografia infantil

+++ LEIA MAIS: Sem Coringa: Os 11 melhores filmes de Joaquin Phoenix segundo a crítica especializada

Sendo assim, os fãs estavam preocupados com o fato da produtora, Warner Bros, pagarem royalties pela canção, mas a situação já foi esclarecida. 

Segundo o L.A. Times, o estúdio Snapper Music confirmou que Glitter não receberá nada pela música, visto que o estúdio é dono dos direitos das canções do artista condenado à 16 anos de prisão. 

+++ LEIA MAIS: Coringa: saiba quais outros personagens da DC aparecem no novo filme [LISTA]

"Gary Glitter não será pago. Nós não temos contato com ele", disse o estúdio em um comunicado oficial.