Criador de Kick-Ass descarta retorno de roteirista e diretor originais ao segundo filme da série

Mark Millar revelou em entrevista que orçamento de Kick-Ass 2 não seria o suficiente para bancar o diretor Matthew Vaughn e a roteirista Jane Goldman

Redação Publicado em 23/09/2011, às 14h37 - Atualizado às 14h43

Mark Millar
Reprodução/Still

O autor de HQs Mark Millar, criador da série Kick-Ass, revelou em entrevista ao jornal Los Angeles Times na última quinta, 22, que a probabilidade de o diretor Matthew Vaughn e a roteirista Jane Goldman voltarem a um segundo filme da franquia é remota, dadas as proporções do orçamento do novo filme.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

"O lance sobre o primeiro filme é que ele meio que explodiu nossas carreiras", contou Millar. "As pessoas se esquecem, mas era um filme independente que custou US$ 28 milhões (cerca de R$ 50 milhões) e feito no Reino Unido. Ele faturou US$ 100 milhões (cerca de R$ 90 milhões) nos cinemas e fez mais que isso em DVD e Blu-Ray."

Outro empecilho para a participação de Goldman e Vaughn, que recentemente participaram do filme X-Men: Primeir Classe, seria a falta de tempo hábil para participar de Kick-Ass 2. "Todos os envolvidos de repente foram contratados para um milhão de coisas diferentes e reunir a banda novamente seria impossível", lamentou Millar. "Nós Esperamos poder usar os mesmo atores quando formos fazer a continuação, mas conseguir que Matthew dirija ou que Jane escreva um filme com esse tipo de orçamento seria muito difícil porque agora eles são superstars e têm projetos próprios."

A sequência de Kick-Ass - Quebrando Tudo ainda não tem previsão de início das filmagens, mas atores como Christopher Mintz-Plasse já sinalizaram a vontade de participar de um novo filme. Aaron Johnson e Chloë Grace Moretz (que interpretam Kick-Ass e Hit Girl, respectivamente), no entanto, ainda não demonstraram interesse.