Pulse

Alan Moore, criador de Watchmen, fala sobre o impacto dos super-heróis na cultura popular: "ainda são sonhos de supremacia branca"

O escritor britânico compartilhou no blog oficial dele uma entrevista concedida à Folha de S. Paulo em 2017

Redação Publicado em 19/11/2019, às 09h36

None
Dr. Manhattan em Watchmen (Foto: Reprodução)

AlanMoore, lendário criador de Watchmen e V de Vingança, publicou no blog oficial dele a tradução para o inglês de uma entrevista concedida à Folha de S. Paulo em 2017, em comemoração ao aniversário de 66 anos dele.

Na conversa, o artista fala sobre as mudanças do papel dos super-heróis na cultura popular e o impacto deles na sociedade.

Segundo Moore, os super-heróis não são mais criados para satisfazer a imaginação de uma audiência de 12 ou 13 anos, mas para representarem e refletirem a cultura que nos cerca. Porém, ainda existe um grande controle das editoras nos trabalho dos quadrinistas que desejam romper com o antigo padrão do herói.

+++ LEIA MAIS: Watchmen: Roteirista da HBO acredita ter sido amaldiçoado por Alan Moore

"À exceção de uma pequena minoria, essas histórias e personagens icônicos ainda são sonhos de supremacia racial branca. Acho inclusive que poderíamos considerar o filme O Nascimento de uma Nação, de D.W. Griffith, o primeiro registro de super-herói norte-americano e o ponto de partida para todas estas capas e espadas", disse o artista.

Nos anos de 1980, o quadrinista britânico criou uma série de HQs que revolucionaram a maneira de retratar super-heróis. Moore trouxe para a cultura popular protagonistas complexos e controversos, que desconstruíram o perfil tradicional de heróis idealizados como Batman e Superman.

+++ LEIA MAIS: Alan Moore não aprova série de Watchmen, e o produtor não está nem aí

Para o escritor, que se considera um mago desde 1993, a cultura é uma forma de magia que consegue transformar a realidade e a percepção dos indivíduos sobre ela. Ele disse: "Vejo a cultura moderna como o equivalente, na magia, a um corpo desmembrado. Como faziam os alquimistas ao retirarem algum elemento do seu meio para analisar suas características e depois reagrupar os fragmentos de um novo jeito, a tarefa dos artistas é montar novamente as visões de mundo e psicologias fraturadas que nos rodeiam."

O legado de Moore nos quadrinhos foi levado para a televisão e para os cinemas com o filme V de Vingança, dirigido por James Teigue e estrelado por Natalie Portman em 2005, e a recente série de TV Watchmen, que estreou no final do mês de outubro na HBO.