Criador do Megaupload recebe de volta alguns de seus bens que haviam sido confiscados

Cerca de US$ 750 mil retornaram para Kim "Dotcom" Schmitz após uma audiência judicial na Nova Zelândia

Redação Publicado em 30/04/2012, às 14h21 - Atualizado às 14h29

Kim "Dotcom" Schmitz
AP

Kim "Dotcom" Schmitz, fundador do site de compartilhamento de arquivos Megaupload, recebeu de volta cerca de US$ 750 mil da fortuna dele depois de uma audiência na Nova Zelândia, informou o site Complete Music Daily.

As autoridades da Nova Zelândia confiscaram a fortuna multimilionária de Schmitz depois de ele ser acusado, em janeiro, de uma série de crimes: lavagem de dinheiro, extorsão e violação de direitos autorais. Mas depois dessa onda de acusações, foi revelado que o mandado de busca obtido pelas autoridades da Nova Zelândia não era do tipo correto, o que tornou a busca ilegal. Então, a justiça do país ordenou que uma conta com cerca de US$ 300 mil, que estava congelada, fosse liberada e devolveu uma Mercedes no valor de US$ 250 mil. Outros fundos e acesso a um carro foram dados à esposa de Schmitz. Ainda assim, a maioria dos bens liberados ainda deverá passar por cobranças de taxas e possíveis ações cíveis, particularmente nos Estados Unidos.

Em janeiro, o fechamento do Megaupload por compartilhamento ilegal de arquivos ganhou destaque no noticiário. Schmitz pode enfrentar 20 anos de prisão na Nova Zelândia, mas a extradição dele para os Estados Unidos foi pedida no mês passado.