Criadores de Stranger Things e Netflix são acusados de plágio nos EUA; entenda

Empresa iniciou processo judicial por direitos autorais do enredo, personagens e mais

Redação Publicado em 17/07/2020, às 13h14

None
Elenco de Stranger Things (Foto: Divulgação / Netflix)

Netflix e os IrmãosDuffer, criadores da série Stranger Things, são acusados de plágio em processo aberto nos Estados Unidos, sob alegação de cópia de um roteiro chamado Totem, registrado pela Irish Rover Entertainment.
 
De acordo com o site The Wrap (via UOL), a documentação do processo alega que a série original da Netflix plagiou “enredo, sequência, personagens, tema, diálogo, humor e cenário, bem como arte conceitual” do roteiro criado por Jeffrey Kennedy sobre um amigo de infância com epilepsia.

+++ LEIA MAIS: Ama Stranger Things? Outras 4 séries pouco conhecidas para maratonar na Netflix [LISTA]

A ligação entre a Irish Rover Entertainment e a plataforma de streaming seria, segundo a ação, o artista Aaron Sims, com quem Kennedy trabalhou na produção do roteiro de Totem e foi responsável pela arte conceitual das duas primeiras temporadas de Stranger Things
 
Em Totem, “um dos personagens é uma menina chamada Kimimela, apelidada Kimi, que tem poderes sobrenaturais e ajuda os amigos a encontrar o portal para uma dimensão sobrenatural alternativa e os ajuda a combater os habitantes” desse outro mundo. Na documentação, o plot é comparado com a personagem Eleven e o Mundo Invertido. 

+++ LEIA MAIS: Eleven criou o Mundo Invertido em Stranger Things?

Um representante da Netflix respondeu à redação do The Wrap sobre o caso. “Explicamos repetidamente ao Sr. Kennedy que os Irmãos Duffer nunca ouviu falar (...) sobre o roteiro nunca publicado”, declarou a plataforma. “A verdade é que a série foi concebida independentemente pelos Irmãos Duffer e é resultado da criatividade e trabalho duro de ambos”. 


+++ 15 HISTÓRIAS INACREDITÁVEIS (E REAIS) DE OZZY OSBOURNE