Curtiu The Boys? Veja outras 6 HQs com super-heróis corruptos [LISTA]

O que não falta são histórias em que os heróis tem moral e atitudes questionáveis

Redação Publicado em 26/09/2020, às 11h00

None
A Liga Extraordinária / Transmetropolitan (foto: reprodução/ Vertigo)

Para o público fã de super-heróis,The Boys, série daAmazon Prime Video, chegou com uma visão refrescante de um gênero que se encontra cada vez mais saturado. A série se desvia do heroísmo divertido da Marvel nos cinemas e da seriedade da DC, proporcionando uma perspectiva debochada e personagem com moral distorcida.

Além da história de Homelander e Billy Butcher, todo um nicho do mercado de HQ que anseia por narrativas que brincam com os clichês do gênero existe. Com protagonistas improváveis, mundos complexos com questões políticas, filosóficas e muita insanidade, a Rolling Stone Brasil traz alguns títulos que também quebram a mesmice de heróis vs. vilões.


The League of Extraordinary Gentlemen

After ending Sean Connery's career, Fox is making another League of Extraordinary  Gentlemen movie - The Verge

Um número consideravelmente pequeno de leitores sabem disso, mas, depois de Watchmen,Alan Moore revolucionou o gênero de heróis uma segunda vez ao combinar personagens da literatura em um crossover inusitado e extremamente divertido.

+++LEIA MAIS: Cena sombria The Boys em avião sequestrado por terroristas era ainda mais terrível nas HQs; conheça

Para impedir o Professor Moriarty (sim, o inimigo de Sherlock Holmes), a inteligência britânica recruta uma equipe formada por Mina Murray (de Drácula),  Capitão Nemo (20 mil léguas submarinas), Alan Quartermain (As Minas do Rei Salomão), Dr. Jekyll (O Médico e o monstro) e Hawley Griffin, o Homem Invisível. Quer um time de heróis mais bizarro e fascinante que esse?


Transmetropolitan

Transmetropolitan - As Melhores Séries da Vertigo | UB

Escrito por Warren Ellis, o protagonista dessa história maluca é um jornalista chamado Spider Jerusalem, o qual foi baseado, em parte, nos textos do jornalista HunterS. Thompson. Spider luta contra o abuso de poder e a corrupção de dois concorrentes à presidência dos Estados Unidos, tentando manter o mundo livre de tornar-se mais distópico do que já é, enquanto lida com problemas trazidos pela fama dos artigos dele.

+++LEIA MAIS: The Boys: afinal, quais são os verdadeiros nomes dos membros dos Sete?


Preacher

Também de Garth Ennis, autor da HQ de The Boys, Preacher é sobre o sinistro pastor Jesse Custer, que sobrevive milagrosamente a uma torrente de fogo divino e acorda com o misterioso poder chamado Genesis. Caçado por organizações secretas e criaturas demoníacas, o padre vai descobrir o que aconteceu com ele e procurar Deus.

+++LEIA MAIS: A versão dos Jovens Titãs para The Boys é ainda pior do que os heróis que conhecemos


Hitman: Ataque ao Akham

Ennis também escreveu contos ambientados em universos de quadrinhos compartilhados também, e o título mais antigo dele no coração do Universo DC é Hitman, co-criado com John McCrea. Tommy Monaghan é um ex-soldado que vira assassino de aluguel e cruzaria o caminho com vários heróis e vilões icônicos do Batman.

+++LEIA MAIS: Quer uma Fresca? O que é o misterioso refrigerante do The Deep de The Boys?


Southern Bastards: Here Was A Man

Em termos de ficção policial irrestrita nos quadrinhos, um dos melhores títulos dos últimos anos é a série Southern Bastards, ganhadora do prêmio Eisner. Criada por Jason Aaron e Jason Latour, a série é cheia de emoção crua, floreios cômicos negros e muita violência sangrenta em uma espécie de noir com frango frito.

+++LEIA MAIS: Cabeleireira Leila, meme brasileiro, aparece em cena de The Boys; veja

Southern Bastards: Here Was a Manreúne o primeiro arco de história da série Image Comic. O protagonista Earl Tubbs volta para sua cidade natal em Craw County, Alabama, onde descobre que agora é dirigida com punho de ferro pelo técnico de futebol da escola local. Desanimado com o que sua cidade se tornou, Earl jura retomá-la por todos os meios brutais necessários.


+++ MANU GAVASSI: 'SE A MÚSICA SÓ FOR UMA FÓRMULA, É VAZIA E NÃO EMOCIONA' | ENTREVISTA ROLLING STONE