Dan Aykroyd está escalado para filme sobre a vida de James Brown

Ator interpretará o presidente da agência que representou o Padrinho do Soul por quatro décadas

Rolling Stone EUA Publicado em 02/11/2013, às 12h34 - Atualizado às 17h33

Dan Aykroyd - Sarah Hummert - AP.jpg
Sarah Hummert/AP

Mais dois atores foram adicionados ao elenco de Get On Up, cinebiografia de James Brown. Dan Aykroyd irá interpretar Ben Bart, presidente da agência que representou o músico por quatro décadas, de acordo com o The Hollywood Reporter, e Jill Scott terá um papel escrito especialmente para ela, como uma das esposas de Brown. Como já foi noticiado anteriormente, o papel de protagonista será de Chadwick Boseman. As filmagens começam neste mês de novembro.

20 passos de dança, graças e gestos icônicos de astros do rock e do pop transformados em GIFs.

O filme traçará a vida de James Brown, desde o crescimento dele em um ambiente com pouco dinheiro, até a fama e o reconhecimento como Padrinho do Soul, nos anos 60 e 70 – com todas as atribulações que surgiram no caminho, como vícios e problemas financeiros. O longa, cuja coprodução é assinada por Mick Jagger, dos Rolling Stones, também terá Lennie James (The Walking Dead) como o Joe, pai de Brown. Viola Davis e Octavia Spencer também estão no elenco. A produção será dirigida por Tate Taylor, de Histórias Cruzadas e Inverno da Alma.

Brian Grazer, que assina a produção ao lado de Jagger, tentava viabilizar a cinebiografia de Brown desde o fim dos anos 90. Ao longo dos anos, atores como Eddie Murphy e Wesley Snipes foram alvos de rumores de que iriam interpretar Brown. Em outro momento, Spike Lee foi noticiado como possível diretor do filme. O cantor também ajudou a produção antes da morte dele, em 2006. Agora, o longa voltou aos trilhos com a aquisição dos direitos autorais das músicas do Padrinho.

Dez grandes momentos de James Brown.

Ao explicar porque foi apaixonado o bastante para permanecer tentando viabilizar o filme de Brown, Grazer disse: “eu gosto de fazer filmes sobre maestria e genialidade. E é difícil encontrar grandes temas. E James Brown é um assunto visivelmente dinâmico”.