Dani Calabresa relembra preconceito por ser mulher no humor: ‘Não podia falar palavrão, mas homens arrotavam e peidavam’

Comediante também contou sobre briga em bar lado de Fábio Rabin após ser incomodada por um homem

Redação Publicado em 29/07/2020, às 09h53

None
Dani Calabresa no Conversa com Bial (Foto: Reprodução/Instagram)

Dani Calabresa foi a convidada do programa Conversa com Bial, da Globo, na madrugada desta quarta, 29. A comediante relembrou o início da carreira no stand-up comedy e o como lidou com machismo desde a infância até os primeiros anos na profissão.

“Fui criada ouvindo que eu não podia falar palavrão, mas os meus amigos homens arrotavam, peidavam, iam para o p**eiro e contavam isso com orgulho. E quando uma mulher falava que pegava dois [homens], era chamada de louca, piranha e biscate”, explicou Dani (via UOL).

+++ LEIA MAIS: Phoebe Waller-Bridge garante que Fleabag não terá mais temporadas

“Foi mais fácil para os homens porque vocês têm permissão social. Foi difícil romper essa barreira e me impor em um lugar de que não sou louca, mas de que sou artista, comediante e escrevo piadas", continuou. “Demora um tempo grande para as pessoas aceitarem isso e reconhecerem as comediantes maravilhosas que temos por aí”.

A entrevista ocorreu ao lado de Fábio Rabin, amigo de infância e colega de profissão de Calabresa, que contou sobre uma briga com um homem do público. “Um cara na plateia começou a interromper o show e começou a gritar ‘Gostosa’, não sei o quê. Terminou o show e ele veio falar comigo”, relatou. “O grupo todo empurrou o cara e começou uma briga no bar, o Rabin entra pra defender e deu um soco no gerente”.


+++ PLAYLIST COM CLÁSSICOS DO ROCK PARA QUEM AMA TRILHAS SOBRE DUAS RODAS