Dark: explicamos o final (confuso?) da série da Netflix sobre viagens no tempo e universos paralelos

A última temporada teve um final que agradou a maioria dos fãs, apesar de ser muito complexo

Vinicius Santos Publicado em 29/06/2020, às 09h09

None
Jonas (Louis Hoffman) e Martha (Lisa Vicari) na terceira temporada de Dark (foto: reprodução/ Netflix)

Se você é um dos fãs que terminou a terceira e última temporada de Dark, da Netflix e quer entender melhor o complexo final, veio ao lugar certo. A conclusão série alemã prometia ser emocionante e capaz de dar um nó na cabeça do espectador mais atento, metas que foram cumpridas com louvor. 

Por isso, destrinchamos o final da jornada de Jonas (Louis Hoffman) e Martha (Lisa Vicari)E, é claro, a partir deste ponto teremos todos os maiores spoilers da terceira temporada. Se você ainda não assistiu todos os oito episódios, volte depois de finalizar a história dos viajantes.

+++LEIA MAIS: 10 perguntas sobre Dark que ficarão eternamente sem respostas - e alguns furos na trama [LISTA]

Começamos vendo para onde a nova Martha levou o jovem Jonas para salvá-lo do apocalipse. Ela, de fato, veio de outro mundo. É apresentado ao público uma realidade espelhada, onde Jonas nunca nasceu, já que Mikkel nunca viajou ao passado.

Nesse novo mundo, Martha está 'destinada' a se tornar Eva, uma versão idosa dela mesma que deseja manter o loop temporal entre os dois mundos se repetindo eternamente, enquanto Adam deseja destruir tudo para ficar em paz na escuridão.

+++LEIA MAIS: Dark: 5 perguntas que PRECISAM ser respondidas na terceira temporada da série da Netflix [LISTA]

No meio do conflito entre as duas facções, está Claudia Tiedemann, que quer apenas salvar a filha Regina, que morre tragicamente em ambas as realidades. Porém, todas as partes dessa guerra contra o tempo contam mentiras para manipular todos, até as versões do passado deles mesmos.

Adam engana a Martha do segundo mundo para trabalhar para ele, promentendo contar qual é a origem de fato do loop que liga os universos paralelos. Para tal, a garota deve dar um pouco da martéria escura da máquina do tempo dela para o Jonas adulto (Andreas Pietschmann), que está preso no começo do séc. XX com Bartosz, Magnus e Franziska.

+++ LEIA MAIS: Dark: Entenda o que é o Paradoxo de Bootstrap, teoria de viagem no tempo que 'explode cabeças' dos fãs da série da Netflix

A Martha alternativa é quem acaba possibilitando a criação da Ariadne, a máquina do tempo usada pela organização Sic Mundus Creatus Est e mostrando que o ciclo interminável de fato liga os dois mundos.

Enquanto isso, Jonas é abandonado no segundo mundo pela Martha que o trouxe, mas logo depois encontra a garota, porém meses mais jovem. É justamente esse encontro dos dois que inicia a jornada de Martha em se tornar uma viajante. Os dois acabam se envolvendo e transam, o que deixa a nova protagonista grávida.

+++ LEIA MAIS: Raio-X: como Dark superou as previsões, desbancou Stranger Things e é maior sucesso da Netflix mesmo com trama complexa de viagem no tempo [ANÁLISE]

Aliás, o apocalipse também acontece no segundo mundo, um pouco antes, ainda em 2019, mas da mesma forma: Aleksander Tiedemann decide abrir os barris de material radioativo e revelar a verdade sobre o desastre na usina em 1986 para Charlotte. Por isso, Eva manda o casal ir a usina para tentar impedir o desastre.

Porém, como Jonas já havia sido enganado por Adam para causar o apocalipse no próprio mundo dele, ele percebe que pode ser tudo mentira de Eva e volta para confrontá-la. É aí que a versão de Martha que salvou ele do primeiro apocalipse retorna e mata-o, chocando a versão mais jovem dela mesma.

+++ LEIA MAIS: Dark: 5 teorias mais insanas sobre o final da série da Netflix: quem é o vilão, afinal?

Além disso, o filho de Martha e Jonas é o time de três assassinos comandados por Eva que aparece diversas vezes e, ainda por cima, é o pai de Tronte Nielsen, junto com Agnes. Isso cria o maior nó de todos, já que significa que Martha é tataravó dela mesma e Jonas é tataravô dele mesmo. Vixe.

Ok, já estava difícil antes, sabemos, mas agora que vem a parte difícil. Como Adam ainda existe, se acabamos de ver Jonas morrer? A resposta está no gato de Schrodinger. O Jonas que é resgatado por Martha e morre não é aquele que se tornaria Adam, e sim outro.

+++ LEIA  MAIS: Nossas 3 teorias para a terceira temporada de Dark: universos paralelos, bíblia e ilusão [LISTA]

A série revela que é possível coexistirem versões diferentes da mesma pessoa, por isso aquele se tornaria Adam é um Jonas que não foi salvo por Martha. Por isso que Adam acredita que o nó só pode ser desfeito se ele impedir que o filho de Eva nasça e ele consegue fazer isso, ao colocar a Martha grávida no meio da energia do apocalipse.

Mas ,depois disso, ele não desaparece, como achava que aconteceria. Nessa hora é que Claudia retorna e explica a Adam que ele estava errado sobre qual era a origem de verdade. Acontece que o vilão não antecipou a existência do terceiro mundo, onde começou tudo.

Nesse terceiro mundo, H.G. Tanhaus, deprimido pela perda do filho, a nora e a neta bebê em um acidente de carro é a primeira pessoa a inventar uma máquina do tempo, no desejo de salvar eles da morte. Essa é a origem que cria os dois novos mundos e que deve ser impedida.

Jonas e Martha conseguem se unir uma última vez para viajar ao terceiro mundo e evitar a morte do filho de Tanhaus, prevenindo que ele invente a viagem no tempo. Isso faz os dois mundo que conhecíamos desaparecerem, assim como todos os personagens frutos do loop.

E assim, no final, vemos um mundo sem a família Nielsen, com Hannah, Regina, Katharina e Peter comemorando um aniversário em um jantar. Hannah agora está grávida do detetive Woller e ela pensa em chamar o filho dela de Jonas, o que a faz ter uma sensação bizarra de deja-vu, de mundos que nunca existiram.


+++ RAEL | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO