David Bowie reclamava que a MTV não dava espaço para artistas negros

Em entrevista de 1983, Bowie força o VJ Mark Goodman a explicar por que a MTV não está reproduzindo vídeos de artistas negros

Andy Greene, Rolling Stone EUA Publicado em 15/06/2020, às 15h50

None
David Bowie (Foto: Reprodução)

Após a notícia impressionante da morte de David Bowie, pessoas de todo o mundo encontraram antigos discos do artista e reviveram os inúmeros momentos incríveis da carreira de cinco décadas do Camaleão do Rock.

Um dos clipes mais interessantes que surgiu vem da MTV, que postou essa entrevista que Bowie fez em 1983 com o VJ Mark Goodman - apesar de não pintar o canal sob uma luz muito lisonjeira. 

+++LEIA MAIS: Ícone do rock, David Bowie escrevia as próprias canções?

Ao promover “Let's Dance”, Bowie questiona a companhia de então dois anos sobre reproduzir praticamente nenhum vídeo de artistas negros. "Depois de assistir à MTV nos últimos meses, é uma empresa sólida e com muito esforço", disse Bowie. "Acabei de dizer isso pelo fato de haver tão poucos artistas negros em destaque. Por que isso acontece?"

Isso colocou Goodman em uma posição bastante embaraçosa, e ele tentou defender os empregadores. "Acho que estamos tentando avançar nessa direção", disse ele. “Queremos tocar artistas que parecem estar fazendo música que se encaixa no que queremos tocar na MTV. A empresa está pensando em termos de seleção restrita. ” 

+++LEIA MAIS: David Bowie ganha disco póstumo com músicas gravadas em show no Rio de Janeiro

Essa resposta tímida fez pouco para abordar os pontos de Bowie. "Os únicos poucos artistas negros que vemos aparecerem perto de 2:30 da manhã até 6:00", disse o artista. “Muito poucos são destacados durante o dia. Vejo que, nas últimas semanas, as coisas mudaram, mas tem sido um processo lento."

Em uma atitude que Goodman provavelmente lamenta hoje, ele tentou explicar a decisão em termos geográficos: “Temos que tentar fazer o que pensamos que não apenas Nova York e Los Angeles apreciarão, mas também Poughkeepsie ou o Centro-Oeste. Escolha alguma cidade no Centro-Oeste, que ficaria assustado até a morte por Prince, que estamos tocando, ou uma série de outros rostos negros. Temos que tocar o tipo de música que todo o país gostaria”.

+++ LEIA MAIS: Ouça a primeira gravação de David Bowie como cantor aos 16 anos

Bowie não pôde deixar de sorrir ironicamente com a ideia do rosto de Prince de alguma forma assustar as pessoas no Centro-Oeste, e ele teve um bom contraponto quando Goodman sugeriu que os adolescentes de 1983 não gostariam de artistas como os Isley Brothers. "Vou lhe dizer o que talvez os irmãos Isley Brothers ou Marvin Gaye significam para um jovem de 17 anos", disse Bowie. 

"E certamente ele também faz parte da América. Você não acha que é uma situação assustadora? Não é possível que seja uma convicção da estação de ser justa? Não deveria ser um desafio tornar a mídia muito mais integrada?”

+++ LEIA MAIS: Os melhores covers de 'Heroes', clássico de David Bowie

A câmera aproxima o rosto atordoado de Bowie no final, enquanto Goodman explica que algumas crianças brancas não querem ouvir música negra, ao contrário de 1967, portanto, a rede precisa seguir com cuidado. "Interessante", diz ele. "Muito obrigado... eu entendo o seu ponto de vista."

O nome de Michael Jackson não foi mencionado uma única vez nesta entrevista, mas aquele foi o ano em que ele lançou vídeos para "Thriller" e "Billie Jean”. Os clipes atraíram crianças de Nova York, Los Angeles, Poughkeepsie, Centro-Oeste e de todo o mundo, e a popularidade deles forçou a MTV a reconsiderar a política sobre a música de artistas negros.

+++ LEIA MAIS: 6 discos impactantes que finalizaram carreiras lendárias: de Bowie a John Lennon

Mas antes que isso acontecesse, David Bowie era uma das poucas vozes brancas no rock corajosa o suficiente para questionar a MTV diretamente. É um pequeno momento no incrível legado dele, mas é fascinante assistir isso três décadas depois.

Assista à entrevista:


+++ A PLAYLIST DO RUBEL