David Gilmour fala sobre aposentadoria e leilão de suas 120 guitarras

Entre os instrumentos que serão leiloados, está a famosa Black Strat, usada na gravação do disco The Dark Side of the Moon

Rolling Stone EUA Publicado em 29/01/2019, às 14h03

None
David Gilmour (Foto: AP Photo/Gregorio Borgia)

David Gilmour decidiu leiloar 120 guitarras da sua coleção pessoal, incluindo vários de seus instrumentos personalizados.

O destaque fica por conta da Black Strat, uma Stratocaster preta usada pelo músico em todas as gravações que fez desde The Dark Side of the Moon (1973), do Pink Floyd, até as mais recenteces do seu projeto solo, além de fazer parte do show histórico que ele fez na cidade de Pompeia em 2016 (registrado na foto acima), 45 anos após ter tocado lá com a antiga banda. 

É esperado que essa guitarra em específico, produzida pela Fender em 1969 e com todas as modificações feitas pelo músico, seja vendida por algo em torno de US$ 100 mil e US$ 150 mil, e é tão famosa que existe até um livro sobre seu legado.

Em um comunicado sobre o evento, Gilmour disse que os intrumentos “já lucraram mais de uma vez seus respectivos valores, e está na hora de elas seguirem em frente. Guitarras são feitas para serem tocadas, e espero que levem o presente que é a música a seus novos donos, aonde quer que seja”.

O dinheiro arrecadado pelo leilão será doado à instituições de caridade. “Leiloando essas guitarras, espero fornecer ajuda a lugares que realmente necessitam, e fazer bem ao mundo. Vai ser difícil vê-las indo embora, e talvez eu até decida, algum dia, procurar um ou outra para comprar de volta!”.

Em entrevista à Rolling Stone EUA, Gilmour afirmou que as pessoas não deve ver essa decisão como um indício de aposentadoria. Ele disse que “me aposentar não é algo que eu consiga fazer rápida e facilmente. Nem preciso realmente me aposentar. Não preciso dizer essas palavras”, e adicionou que “se eu me aposentar, será um processo silencioso e imperceptível. Mas não agora.”