De Volta para o Futuro: o que mudou da primeira versão para o filme lançado? De apagamento do rock a teste nuclear

As viagens de Marty McFly e Doc Brown eram muito diferentes no roteiro original

Redação Publicado em 07/08/2020, às 15h48

None
Michael J. Fox e Christopher Lloyd em De Volta para O Futuro (Foto: Reprodução)

De Volta Para o Futuro é uma franquia icônica. Sobre as viagens no tempo de Marty McFly e do cientista Doc Brown, o primeiro filme estreou em 1985 e foi um sucesso. No entanto, a produção lançada nos cinemas é muito diferente da primeira versão. As informações são do Cinema Blend.

+++ LEIA MAIS: 6 previsões tecnológicas que De Volta para o Futuro acertou - e 6 que errou

Há diversos detalhes e cenários que mudaram ao longo da produção do filme - e um exemplo é o icônico DeLorean, carro utilizado para viajar no tempo que originalmente não existia.

O Cinema Blend fez uma lista das mudanças da primeira versão de De Volta Para o Futuro para o filme lançado; confira: 

+++LEIA MAIS: De Volta Para o Futuro: Por que ator original de Marty McFly foi trocado - e Michael J Fox o substituiu

Processo de viagem no tempo

No roteiro original de Robert Zemeckis e Bob Gale, há um dispositivo físico que concentra a energia aproveitada de um reator nuclear no sujeito que viaja no tempo. Um simples interruptor controla a polaridade da energia e a direção da viagem, sem um console que dá precisão de data ou hora da chegada.

No entanto, a versão final de De Volta Para o Futuro eternizou o DeLorean como um veículo icônico que estipula precisamente a data e horário da viagem no tempo - dando ao filme um método mais exato. 

+++LEIA MAIS: Teoria de De Volta Para o Futuro: como Marty McFly e Doc Brown se conhecerem, afinal?


Foto que desaparece

Na primeira versão de De Volta Para o Futuro não há uma foto na qual as pessoas começam a desaparecer. Inicialmente, a urgência de Marty era em ajudar os pais a se apaixonarem e descobrir como voltar a 1982. Posteriormente, o protagonista ganhou irmãos e a ideia de uma fotografia que marcava o lento apagamento temporal da família - detalhe que tornou a corrida contra o relógio ainda mais precisa.  


Teste nuclear

Inicialmente, a máquina do tempo exigia muita energia nuclear e um conversor de energia que utilizava Coca-Cola. Por isso, Doc precisou modificar uma geladeira em um caminhão do exército e fabricar artesanalmente um conversor para que a viagem de volta fosse possível.

+++LEIA MAIS: Inicialmente, a máquina do tempo de De Volta Para o Futuro seria movida a refrigerante

Ambos se disfarçaram de militares e foram a um local de teste nuclear para conseguirem a energia que precisavam - muito diferente da versão final na qual Doc tenta captar um raio para fazer o DeLorean funcionar.


George McFly se torna um boxeador

Na primeira versão, George McFly não se torna um autor de ficção científica no futuro. Devido aos acontecimentos da viagem de Marty ao passado, George bate em Biff Tannen no Baile da Primavera em Paris e se transforma em um boxeador de sucesso - algo que não o impede de reclamar do alto valor da conta de energia.

+++LEIA MAIS: Explosão nuclear, geladeiras como bunker e refrigerante 'atômico': De Volta Para o Futuro quase foi completamente diferente


Marty apagou o Rock And Roll da história?

Durante a viagem ao passado, Marty McFly faz uma apresentação incrível no Baile da Primavera de "Johnny B. Goode" e "Rock Around The Clock" com Lester Moon e The Midnighters. No roteiro original, após o acontecimento, ele diz à banda para não tocar aquela música nunca mais porque o rock and roll “acontecerá por conta própria”.

No entanto, quando volta ao ano de 1982, o rock ainda não teria sido inventado - e isso porque Lester Moon não mostrou a canção para outras pessoas. 


+++RAP, FUNK E PAGODE NA ENTREVISTA COM OROCHI: 'SOU ESSA MISTURA LOUCA' 


+++ PLAYLIST COM CLÁSSICOS DO ROCK PARA QUEM AMA TRILHAS SOBRE DUAS RODAS