Declarações polêmicas custam a Brett Ratner o cargo de produtor do Oscar

Depois de dizer que “ensaios são para bichas” e debater a vida sexual em programa de rádio, a Academia o demitiu do cargo; ainda não se saber se Eddie Murphy, convidado por Ratner para apresentar a cerimônia, continua na função

Redação Publicado em 09/11/2011, às 12h00 - Atualizado às 12h19

Brett Ratner
Foto: AP

O diretor Brett Ratner (Roubo nas Alturas, X-Men 3 - O Confronto Final) não atuará mais como produtor do Oscar. A informação foi primeiro divulgada pelo site da revista The Hollywood Reporter e, posteriormente, tanto ele quanto a Academy of Motion Picture Arts and Sciences divulgaram comunicados a respeito do assunto.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

"Eu liguei para Tom Sherak [presidente da Academia] esta manhã e pedi demissão do cargo de produtor da exibição da 84ª edição do Oscar”, diz o comunicado de Ratner. “Ser chamado para ajudar a organizar o Oscar foi o momento de mais orgulho da minha carreira. Mas por mais doloroso que isso seja para mim, seria pior se a minha associação a isso fosse uma distração em relação à Academia e aos altos ideais que ela representa.”

“Ele fez a coisa certa para a Academia e para ele mesmo”, diz o texto divulgado por Sherak. “Palavras têm significado e consequências. Brett é uma boa pessoa, mas seus comentários foram inaceitáveis”.

Ratner estava sendo bombardeado após ter feito alguns comentários considerados de mau gosto nos últimos dias. Entre outras coisas, declarou que “ensaios são para bichas” e debateu exaustivamente sua vida sexual no programa de rádio de Howard Stern.

Ainda não se sabe se Eddie Murphy, convidado por Ratner para apresentar a cerimônia, continua no cargo.