Peta prepara protestos para estreia de O Hobbit: Uma Jornada Inesperada

“Em um filme que tem dragões, ogros e hobbits digitais, animais feitos em computador se encaixariam perfeitamente”, diz comunicado da organização defensora dos animais

Redação Publicado em 22/11/2012, às 10h45 - Atualizado às 11h55

Bilbo, de O Hobbit: Uma Jornada Inesperada
Reprodução / Cinemarcado

Não adiantou o diretor Peter Jackson ir a público dizer que são falsas as notícias sobre a morte de 27 animais durante as filmagens de O Hobbit: Uma Jornada Inesperada. A ONG Peta emitiu comunicado pedindo que o cineasta passe a utilizar imagens computadorizadas em vez de animais reais e ainda prepara protesto contra o lançamento do longa nos Estados Unidos, na Inglaterra e na Nova Zelândia. As informações são do site da revista The Hollywood Reporter.

Galeria: saiba quem é quem em O Hobbit: Uma Jornada Inesperada.

“Jackson deveria dar alguma garantia concreta de que isso não acontecerá novamente”, afirma comunicado com título de O Hobbit: Uma Crueldade Inesperada. Segundo informa o site da instituição, “cinco cavalos, um pônei e diversos carneiros, ovelhas e galinhas foram mutilados ou sacrificados”.

A organização ressalta ainda a possibilidade do uso de imagens criadas digitalmente. “Este filme é dirigido por Peter Jackson, um mestre em imagens geradas por computador. Em um filme que tem dragões, ogros e hobbits digitais, animais feitos em computador se encaixariam perfeitamente.”

O Hobbit: Uma Jornada Inesperada estreia no dia 14 de dezembro e é a primeira parte de uma nova trilogia baseada nos livros de J.R.R. Tolkien.