Depois de dias de espera, Bob Dylan “reconhece” prêmio Nobel

O site oficial do músico atualizou a informação na última segunda, 17

Redação Publicado em 20/10/2016, às 15h44 - Atualizado às 15h52

Bob Dylan

Ver Galeria
(4 imagens)

Na última quinta, 13, a Academia Sueca anunciou o cantor e compositor Bob Dylan como o vencedor do Prêmio Nobel 2016 em literatura. No entanto, o músico permaneceu em silêncio, não se pronunciando a respeito do prêmio – até agora.

LEIA TAMBÉM

Em entrevista de 1962, Bob Dylan, então com 20 anos, fala sobre começo da carreira

Minidocumentários contam a história das capas de discos de Bob Dylan

Bob Dylan faz cover de “Free Bird”, do Lynyrd Skynyrd, em show nos Estados Unidos

A Academia chegou a declarar na última segunda, 17, ter desistido de contatá-lo depois de uma série de tentativas. “Liguei e enviei e-mails para os colaboradores mais próximos e recebi respostas muito simpáticas. Por enquanto, julgo que é suficiente”, disse a secretária permanente da Academia Sueca, Sara Danius, em entrevista à rádio pública da Suécia.

Mas, no mesmo dia, Dylan atualizou inesperadamente o site oficial dele informando que teria vencido o prêmio. A declaração apareceu em uma página relacionada à divulgação da coletânea de letras The Lyrics: 1961-2012. É a primeira vez que o músico “reconhece” abertamente a nomeação.

Mesmo que não tivesse reconhecido o prêmio, entretanto, Dylan ainda continuaria listado como vencedor. Uma situação como esta aconteceu com o escritor e filósofo Jean-Paul Sartre, que recusou o título em 1964, mas que continuou sendo considerado ganhador do Nobel em literatura daquele ano.

Desde 1901, o Prêmio Nobel de Literatura foi entregue a 113 pessoas. No site do Nobel é especificado que o prêmio pode ser dado a quaisquer “escritos que, em virtude de sua forma e estilo, possuam valor literário.”

A Academia Sueca não revelou a lista de finalistas que estavam sendo considerados para o prêmio; de acordo com o The New York Times, havia especulação de que Ngugi wa Thiong’o (Quênia), Adonis (Síria), Haruki Murakami (Japão), Philip Roth (Estados Unidos), e Don DeLillo (Estados Unidos) estavam na corrida para a honraria.

O Prêmio Nobel acompanha 8 milhões de coras suecas, cerca de R$ 2,9 milhões. Dylan receberá seu prêmio no dia 10 de dezembro em Estocolmo, Suécia.