Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Deputada norte-americana compara atos no Congresso Nacional com invasão ao Capitólio

Alexandria Ocasio-Cortez comentou a invasão às sedes dos Três Poderes, ocorrida neste domingo, 08: "Solidariedade com o Brasil"

Redação Publicado em 08/01/2023, às 21h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Alexandria Ocasio-Cortez (Foto: Getty Images)
Alexandria Ocasio-Cortez (Foto: Getty Images)

A tarde deste domingo, 08, foi marcada pelas imagens de apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro  invadindo o Congresso Nacional, o Palácio do Planalto e o Supremo Tribunal Federal (STF). Antidemocráticos, os atos foram até mesmo citados pela deputada norte-americana Alexandria Ocasio-Cortez, que chegou a comparar o acontecimento com a invasão ao Capitólio, em 2021.

As invasões na Praça dos Três Poderes começaram por volta das 15h — e a situação só foi controlada pela polícia entre 17h e 18h. Alguns pedindo intervenção militar e outros com pedras e pedaços de madeira em mãos, os manifestantes chegaram a quebrar vidraças do Congresso e do Supremo, além de depredar diversos ambientes do Palácio do Planalto.

+++LEIA MAIS: Congresso Nacional, Palácio do Planalto e STF são invadidos por manifestantes pró-Bolsonaro

Diante dos atos antidemocráticos, então, Alexandria Ocasio-Cortez utilizou suas redes sociais para comentar a situação. “Dois anos depois do dia em que o Capitólio dos Estados Unidos foi atacado por fascistas, nós vemos movimentos fascistas tentando fazer a mesma coisa no Brasil”, escreveu.

Devemos demonstrar solidariedade para com o governo democraticamente eleito de Lula. Os Estados Unidos devem parar de garantir refúgio a Bolsonaro na Flórida", finalizou Alexandria.

+++LEIA MAIS: Apoiadores de Trump invadem Congresso dos EUA

Pronunciamento do presidente Lula

Em transmissão ao vivo realizada na tarde deste domingo, 08, Luiz Inácio Lula da Silva comentou as invasões em Brasília. Diretamente de Araraquara, no interior de São Paulo, o presidente decretou uma intervenção federal no Distrito Federal até o dia 31 de janeiro.

“A democracia garante o direito de liberdade, de livre comunicação, de livre expressão, mas também exige que as pessoas respeitem as instituições criadas para fortalecê-la”, afirmou o presidente. “E esses vândalos, que a gente poderia chamar de fascistas fanáticos, fizeram o que nunca foi feito na história desse país.” Saiba mais sobre o posicionamento de Lula, que teve quase 15 minutos, clicando aqui.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!