Dermatologista de Michael Jackson está sendo investigado

O Dr. Arnold Klein pode ter prescrito Demerol em excesso para o rei do pop

Matthew Perpetua Publicado em 06/12/2011, às 10h30 - Atualizado às 10h45

Arnold Klein
AP

O dermatologista de Michael Jackson, o Dr. Arnold Klein, foi convocado a prestar esclarecimentos pela junta médica da Califórnia. Segundo o site TMZ, ele foi intimado sob alegação de que teria prescrito Demerol em excesso ao rei do pop. Klein, que nunca tinha sido acusado de conduta criminosa no caso da morte de Jackson, em 2009, terá que comparecer para um interrogatório que será realizado no dia 15 de dezembro.

De acordo com as fontes do veículo, a junta pretende questionar Klein a respeito de afirmações de que ele teria se automedicado, usado nomes falsos para obter receitas, dado amostras de remédios ilegalmente para pacientes famosos e, ainda, sido amplamente negligente em atuar na medicina enquanto doente com esclerose múltipla.

Para piorar a situação de Klein, seu advogado, Herbert L. Weinberg, abandonou o caso. Nenhuma explicação oficial foi dada para o pedido de demissão de Weinberg, mas certamente esse é um mau sinal para Klein.

Durante o julgamento do Dr. Conrad Murray, o médico que foi condenado por homicídio culposo na morte de Jackson, a testemunha Dr. Robert Waldman afirmou que Klein deu ao cantor 900 miligramas de Demerol ao longo de três dias, em maio de 2009. Isso, aparentemente, o levou a ter crises de abstinência e sintomas como ansiedade e insônia. O cantor tentou lidar com isso usando o sedativo Propofol, que causou sua morte. De acordo com Waldman, Klein deu a Jackson "doses generosas" de Demerol que não eram necessárias no tratamento dele com Botox e Restylane.