Deftones mostrará música inédita no Brasil

O vocalista Chino Moreno revela que a banda irá tocar "Rocket Skates" no Festival Maquinária, no próximo dia 7, e que "espera poder fazer algo junto" aos amigos do Sepultura

Por Adriana Douglas Publicado em 03/11/2009, às 11h30

O público do Maquinária Festival, que acontece nos dias 7 e 8 de novembro, pode esperar duas novidades na apresentação da banda californiana Deftones, atração do primeiro dia de shows. Além de contar com o baixista Sergio Vega no palco, substituindo Chi Cheng (vítima de um grave acidente automobilístico em 2008, que o deixou em coma), o grupo irá mostrar uma música inédita do novo álbum de estúdio, gravado ao longo deste ano.

Mesmo chateado com o desfalque, o vocalista Chino Moreno traz na bagagem a expectativa com a terceira passagem da banda pelo Brasil, dois anos e meio após a última visita - a primeira foi feita em 2001, quando se apresentaram no Rock in Rio III. Tranquilo ao telefone, o cantor contou ao site da Rolling Stone Brasil que o grupo pegou a estrada apenas há algumas semanas e já está prestes a encerrar a temporada de 2009. "Depois daí, iremos para casa. Faremos uma pausa até as festas de final de ano e só entraremos em turnê do novo disco em 2010", explica. Depois da apresentação em solo tupiniquim, o Deftones só tem mais dois shows agendados, na Califórnia.

A justificativa para os poucos shows é justa: desde o acidente do parceiro, o grupo teve de interromper as gravações do sexto álbum, Eros, e encarar uma pausa para reflexão. Com a mente mais arejada, os músicos se encontraram para decidir o destino do novo material e firmar o futuro das atividades profissionais. Compromissados com a carreira e com o amigo, colocaram o disco na gaveta e chamaram o baixista Sergio Vega, ex-Quicksand, para tocar na banda. "Logo que nos juntamos, começamos a escrever novas músicas. Acho que tudo o que aconteceu conosco e com Chi nos fez colocar toda nossa energia na música", conta.

A parceria com o músico, que já havia tocado com a banda em 1998, quando Chi quebrou o pé, rendeu um repertório completamente renovado de composições. Inspirado pela situação, o grupo não demorou a gravar um novo álbum, ainda sem título, que deve sair em fevereiro do ano que vem. "É meu disco favorito, entre todos que já fizemos", aposta o cantor. "Esse é o álbum que poderia ser colocado entre Around the Fur (1997) e White Pony (2000). Ele tem muito da mesma energia desses dois discos e também tem um lado experimental igual ao deles."

Ainda que recente, a participação de Vega no Deftones já é considerada definitiva pelo vocalista - pelo menos enquanto Chi não puder tocar. "Ele se adaptou bem ao nosso som. Ele está onde precisamos que ele esteja. As músicas antigas soam muito bem com ele e as novas, melhor ainda", acredita. No show, a banda irá introduzir o novo capítulo de sua trajetória com uma amostra do sucessor de Saturday Night Wrist (2006): Moreno e sua trupe irão tocar a inédita "Rocket Skates", apresentada ao vivo nos últimos shows nos Estados Unidos. Quanto a Eros, "ele deverá ser lançado algum dia, mas ainda não sabemos quando", explica o cantor.

Nessa terceira visita, a banda deverá ficar por cerca de dois dias em terra firme antes de embarcar de volta para os EUA. A rotina será diferente de 2007, quando fizeram uma única apresentação no país e, poucas horas depois, embarcaram para a Argentina. Além de ser uma das últimas do ano, a apresentação no festival irá coincidir com a semana do aniversário de um ano do acidente de Cheng, ainda internado em coma. "Ele está tendo algum progresso, mas ainda está inconsciente. Pode-se dizer que está melhorando, mas é um longo processo. Ele é um cara forte e estamos esperando ele sair do hospital", afirma.

No Maquinária, o Deftones deverá se encontrar com os integrantes do Sepultura, amigos de longa data. "Não falamos com eles há algum tempo, mas espero que possamos fazer algo juntos", conta. Da mesma forma, Moreno pretende conferir as performances das outras bandas convidadas, entre elas Jane's Addiction e Faith No More, "grandes influências" do grupo californiano. "Eles já eram grandes bandas quando estávamos começando e será muito bom dividir o mesmo espaço com eles."

Maquinária Festival

7 e 8/11

Chácara do Jockey - Av. Pirajussara, s/nº (altura do 5.100 da Av. Francisco Morato)

R$ 200 e R$ 450

Informações: 4003-1212