Devendra Banhart e GZA conversam sobre parceria musical

Integrante do grupo de rap Wu-Tang Clan é "uma lenda" e "intocável", tietou Banhart

Da redação Publicado em 05/10/2009, às 15h25

Devendra Banhart e GZA, do grupo de rap Wu-Tang Clan, podem estar prestes a formar parceria.

Os dois norte-americanos vêm trocando gentilezas em público. Ao falar sobre rapper à revista Paste, por exemplo, Banhart usou a classificação de "lenda". "Ele é intocável", disse, sem perder a chance de afirmar que Liquid Swords, álbum lançado em 1995 por GZA, foi definitivo em sua formação.

Segundo o jornal britânico The Guardian, os dois se esbarraram numa festa em que o músico do visual hippie e RZA, parte do Wu-Tang Clan, atuaram como DJs. Na ocasião, o rapper tocou faixas de Banhart para Gary Grice, dono da alcunha GZA, "The Genious" ("o gênio"). E ele gostou do que ouviu.

Banhart rememora pelo menos outro encontro com o potencial parceiro musical. Aconteceu durante o festival de Coachella, quando ele, quase que aleatoriamente ("procurei [atrações] nos palcos paralelos"), ficou "embasbacado" com o show do conterrâneo. "Então, nós curtimos juntos e conversamos - sobre energia atômica e como o sol é energizado. Falamos sobre matéria escura. Então, enviei a ele meu catálogo. E ele disse, 'ei, cara, você escreveria alguma coisa? Vamos compor juntos'."

Promessa é dívida: Banhart despachou ao novo amigo seu próximo single, "Baby". GZA teria feito um freestyle (espécie de improviso típica do rap) sobre a faixa - a versão poderá vir à tona em futuro remix, mas não aparece na faixa que rola em streaming no MySpace de Banhart.

A parceria pode acarretar, inclusive, em álbum. "Quem sabe? [GZA] compartilhou novas composições comigo, e eu enviei alguns esboços. Estamos nos estágios iniciais."

"Comecei a música graças a vídeos de skate, e hip-hop foi uma grande parte da cultura skatista da época. A primeira coisa que fiz com uma impressora foi imprimir o símbolo do Wu-Tang - o W - e colá-lo no meu skate", explicou o recém-revelado tiete. "Ele é um avatar, um iconoclasta. É o GZA. E você não pode mexer com o GZA."

Se o projeto vingar, não será a primeira fusão entre rap e indie no horizonte - recentemente, noticiou-se a participação do rapper Lil Wayne em Raditude, novo álbum do Weezer.

O novo álbum de estúdio de Banhart, What Will We Be, chega às lojas norte-americanas no final do mês, com colaboração de Rodrigo Amarante.