As dez performances mais impactantes de Whitney Houston

Redação Publicado em 18/02/2012, às 12h42

Whitney Houston
AP

“How Will I Know” ao vivo, em 1986

Whitney entregou está alegre versão de “How Will I Know” na cerimônia do terceiro MTV Video Music Awards, em 1986. Foi uma das maiores performances televisivas da cantora até então.


“The Greatest Love of All” ao vivo, em 1986

O show de Whitney Houston no prêmio Grammy de 1986 é considerado um dos principais momentos da carreira da cantora, na qual ela definitivamente passou de estrela em ascensão a diva consolidada. Cantando “The Greatest Love of All” com a típica graça e elegância de costume, ela exibiu momentos de calma sublime até o arrebatador e irresistível clímax.


“So Emotional” ao vivo, em 1988

Uma das canções pop mais intensas de Whitney, “So Emotional” também era uma marca registrada de seus shows. Neste vídeo de 1988, durante a turnê Moment of Truth, cantora e banda encontram o equilíbrio perfeito entre a energia roqueira e a euforia do pop oitentista.


“I Wanna Dance with Somebody”, ao vivo em 1991

Whitney gravou diversas canções pop animadas no início da carreira, mas “I Wanna Dance with Somebody” representa o ápice nesse estilo. No vídeo extraído de seu DVD, Welcome Home Heroes, a cantora abre um show especial na base Naval Air Station (na Virginia, Estados Unidos) com uma versão ainda mais “para cima” da canção, deixando evidente o prazer de se apresentar para a selecionada plateia de marinheiros e soldados.


“The Star-Spangled Banner”, ao vivo em 1991

A interpretação de Whitney para o hino nacional norte-americano, durante a cerimônia do Super Bowl em 1991, é lembrada como uma das grandes versões desta canção em todos os tempos. Lançada como single para gerar fundos para as famílias dos soldados na Guerra do Golfo, acabou se tornando um enorme hit nos Estados Unidos.


“I Have Nothing” ao vivo, em 1993

Uma das principais faixas da trilha sonora do filme O Guarda-Costas, “I Have Nothing” representa um dos grandes exemplos do poder vocal de Whitney. Nesta performance, na cerimônia do Billboard Awards, em 1993, ela constrói um clima devastador sem em nenhum momento deixar de lado a emoção da canção.


“I Will Always Love You” ao vivo, em 1994

Quando Whitney Houston apresentou esta versão poderosa de “I Will Always Love You” na cerimônia do Grammy, em 1994, a música era quase onipresente, dominando as paradas de sucesso do mundo inteiro ao longo da maior parte do ano anterior. Mas a interpretação emocionante da cantora, exalando graça e energia, fez a canção soar como se fosse nova em folha.


“I'm Every Woman” ao vivo, em 1994

“I’m Every Woman” foi a música de encerramento da maioria dos shows da turnê The Bodyguard World Tour. Neste vídeo do festival Hollywood Rock, no Rio de Janeiro, Whitney conduz o público brasileiro em uma animada cantoria coletiva que resulta em uma empolgada catarse.


“Exhale (Shoop Shoop)”, ao vivo em 1997

Whitney se juntou a Mary J. Blige, Aretha Franklin, Brandy, CeCe Winams e Chaka Khan na execução deste medley de músicas da trilha sonora do filme Falando de Amor (Waiting for Exhale), na cerimônia do Grammy de 1997. Cada cantora realiza um bom trabalho com suas respectivas partes, mas Whitney sem dúvida é quem domina o palco e a apresentação.


“It's Not Right But It's Okay”, ao vivo em 1999

Enfatizando o gosto amargo da letra, Whitney mostra toda sua sofisticação e talento em uma performance sutil, porém impactante, de “It’s Not Right But It’s Okay”, na cerimônia do Brit Awards, em 1999.