Dio ‘odiava’ cantar músicas do Ozzy, revela ex-baterista do Black Sabbath

Vinny Appice relembrou com foi a experiência do músico ao entrar na banda

Redação Publicado em 05/04/2021, às 10h10

None
Ronnie James Dio (Foto: Getty Images / Robert Cianflone)

Vinny Appice, ex-baterista do Black Sabbath, revelou que Ronnie James Dio "odiava" cantar as músicas de Ozzy Osbourne. Em entrevista ao Another FN Podcast With Izzy Presley, o músico falou sobre como foi a experiência do colega ao entrar na banda britânica. (Via Blabbermouth)

Em 1980, Dio se juntou ao Black Sabbath após a saída de Osbourne e gravou os vocais para diversos discos da banda, como Mob Rulese Live Evil. Mais tarde, o cantor também fez parte do Heaven & Hell ao lado de Tony Iommi, Geezer Butler e Appice

+++LEIA MAIS: Tony Iommi gostaria de reunir Black Sabbath novamente

Ronnie teve que aturar as pessoas na frente, tipo: 'Onde está Ozzy?', sinais e todo esse 'Cadê o Ozzy?'. Ele tinha que fazer isso. E ele odiava cantar essas músicas - ele odiava cantar 'Iron Man' e 'Sweet Leaf' e as músicas do Ozzy," disse Appice

+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes

O músico continuou: "É por isso que eventualmente [Sabbath se reformou como] Heaven & Hell anos depois, para não tocarmos mais as coisas antigas [da era Ozzy]."

Durante a entrevista, Appice também elogiou a performance de Dio, por mais que ele não gostasse de emprestar os vocais para as canções de Osbourne. "Foi totalmente diferente. Era apenas uma voz poderosa cantando a melodia e a coisa toda. Então foi incrível."


+++ KONAI: 'ESTAMOS EM PRESSÃO CONSTANTE PARA SER O QUE NÃO É NOSSO NATURAL' | ENTREVISTA

+++ MAIS SOBRE O BLACK SABBATH: 6 melhores riffs de guitarra de Tony Iommi, do Black Sabbath, segundo site

Se não fosse por Tony Iommi, guitarrista do Black Sabbath, o heavy metal não seria o mesmo como o conhecemos, ou provavelmente nem existiria. Com os riffs pesados que o instrumentista britânico criou na icônica guitarra Gibson SG, acabou inventando um dos gêneros mais amados da música, servindo de influência para gerações posteriores. 

Nesta sexta, 19, Tony Iommicompleta 73 anos de vida e de dedicação ao heavy metal. Para celebrar o aniversário desse mestre das seis cordas, o site inglês Far Out Magazine elegeu os melhores riffs de guitarra criados por ele, o verdadeiro "homem de ferro" da vida real. 

Confira: 

+++LEIA MAIS: Black Sabbath tinha ‘quinto integrante’ do além: ‘Coisas estranhas aconteciam’

6. "Fairies Wear Boots"

Do álbum Paranoid(1970), o riff de "Fairies Wear Boots" busca influência nas raízes do blues e serve de guia para a banda. É um riff rítmico que se repete durante toda a música, fincando na cabeça do ouvinte e provando que Iommi possui o melhor dom que um guitarrista pode ter: o de ser memorável. 


5. "Paranoid"

O riff inicial de "Paranoid", influenciado pela guitarra de Jimi Hendrix, é uma obra-prima do heavy metal. Ao contrário de muitas canções do Black Sabatth, "Paranoid" é rápida e de curta duração, fatores que a levaram a tocar nas rádios rock da época até os dias atuais. 


4. "Turn Up the Night"

ApósOzzy Osbourne deixar o Black Sabbath, em 1977, Iommi se sentiu pressionado a provar, mais do que nunca, que é um exímio guitarrista, e "Turn Up the Night" é a mostra do seu sucesso. A faixa do álbum Mob Rules (1981), o segundo com Ronnie James Dio nos vocais, apresenta Iommi como um dos melhores guitarristas de sua geração, não só pelo riff criado, mas também pelo solo apresentado. 


3. "Snowblind"

Os boatos apontam que os integrantes do Black Sabbathusaram tanta cocaína durante a gravação do álbum Vol.4 (1972) que não se lembram de praticamente nada do que fizeram no estúdio. No entanto, a faixa "Snowblind" se tornou uma das melhores da banda devido ao riff de guitarra de Iommi. A canção, óbvio, fala sobre a droga tão ingerida por eles.


2. "Iron Man"

O riff de "Iron Man", do álbum Paranoid (1970), é dos mais importantes para a criação do heavy metal, e se tornou tão icônico que acaba se sobressaindo ao solo da música, que é uma joia rara do gênero. O riff é novamente influenciado pelo blues dos anos 60, mas que nas mãos de Iommi parece ter saído direto do inferno. 


1. "War Pigs"

O riff de guitarra nº1, ou considerado o melhor de Tony Iommi pelo Far Out Magazine, é "War Pigs". A canção anti-guerra começa densa com as sirenes que avisavam os ataques aéreos da guerra misturados com gritos de Ozzy Osbourne. Em seguida, como se tudo fizesse parte do mesmo corpo, entra a guitarra clássica de Iommi.

Se em muitos momentos o heavy metal é permitido soar lento, macabro e contestador, e não somente rápido como um cavalo galopando, é devido à existência de "War Pigs".

+++LEIA MAIS: Padres católicos me davam mais medo que o Diabo, diz Geezer Butler